Opinião: Este é um livro indispensável para os fãs do terror. Primeira incursão de King na não-ficção, Dança Macabra é ao mesmo tempo um guia sobre como o gênero se desenvolveu nas artes ao longo das décadas (1950 a 1980), e também um bate-papo do mestre do horror com os leitores.

Ao longo de quase quinhentas páginas, Stephen King discorre sobre os principais nomes e obras que marcaram o terror tanto na literatura quanto nos cinemas, do genial ao trash. Obviamente, as análises presentes no livro são feitas em cima das preferências pessoais do autor, e ele não economiza nos adjetivos para criticar abertamente aquilo que considera “porcarias”. Recheada de tiradas bem-humoradas, a leitura é tão boa quanto suas obras de ficção e é uma ótima oportunidade para conhecermos mais sobre o ponto de vista de King sobre o gênero que ele praticamente dominou.

Aceitar o convite para esta Dança Macabra, é entender como o medo variou nas diferentes épocas e como a sociedade influenciou autores e diretores na temática e na forma de abordar o terror. Muito além da fantasia de monstros ou seres mitológicos, o gênero também já refletiu posicionamentos políticos, críticas sociais e, em certo aspecto, traduziu em ficção os terrores que permeavam o mundo, mesmo que discretamente. Uma curiosidade a mais, King dedica um capítulo do livro a falar um pouco sobre si mesmo e esse relato é um ponto alto imperdível para os fãs do mestre.

Leitores compulsivos ávidos por não conseguir apagar a luz para dormir, se presenteiem com a leitura de Dança Macabra. Aceitem o convite de King e remexam seus esqueletos ao som do terror no cinema, na televisão, nas HQs, nos livros. Desvendem um pouco mais sobre O Exorcista, O Bebê de Rosemary, O Massacre da Serra Elétrica, Psicose…. Conheçam mais sobre Mary Shelley, H.P. Lovecraft ou Richard Matheson. Ao fim desse bailado, vocês encontrarão uma relação de livros e filmes que King considera fundamentais, e terão muitos motivos a mais para perderem o sono nas deliciosas noites de tempestade!

Avaliação: 5 Estrelas

O Autor: Stephen King nasceu em 1947 em Bangor, no Maine. É autor de mais de cinquenta best-sellers no mundo inteiro e mais de 200 contos. Os mais recentes incluem Revival, Joyland, Escuridão Total sem Estrelas (vencedor dos prêmios Bram Stoker e British Fantasy), Doutor Sono, Sob a Redoma (que virou uma série de sucesso na TV) e Novembro de 63 (que entrou no TOP 10 dos melhores livros de 2011 pelo New York Times Book Review e ganhou o Los Angeles Times Book Prize na categoria Terror/Thriller e o Best Hardcover Novel Award da organização International Thriller Writers).

Stephen King recebeu em 2003 a medalha de Eminente Contribuição às Letras Americanas da National Book Foundation; em 2007 foi nomeado Grão-Mestre dos Escritores de Mistério dos Estados Unidos; e em 2015 recebeu do presidente Barack Obama a National Medal of Arts por “sua combinação de narrativa notável e análise precisa da natureza humana, com trabalhos de terror, suspense, ficção científica e fantasia que, por décadas, assustaram e encantaram públicos de todo o mundo”.

Ele mora em Bangor, no Maine, com a esposa, a escritora Tabitha King.

Origem - Dan Brown - Editora Arqueiro
Compartilhar
Artigo anteriorAs Mitologias de Rick Riordan
Próximo artigo“O Velho e o Mar” ganha edição em Graphic Novel
Jornalista e aprendiz de serial killer. Assumidamente um bookaholic, é fã do mestre Stephen King e da literatura de horror e terror. Entre os gêneros e autores preferidos estão ficção científica, suspense, romance histórico, John Grisham, Robin Cook, Bernard Cornwell, Isaac Asimov, Philip K. Dick, Saramago, Vargas Llosa, e etc. infinitas…

Deixe uma resposta