Sinopse DarkSide Books: N. é uma história pesada. Logo no começo, o leitor sabe que o doutor. Bonsaint, um psicanalista, se suicidou e que sua irmã tenta entender os motivos que o levaram a essa atitude extrema. Dedicada a explorar os medos, as inseguranças e as obsessões dos personagens, a história avança por meio de documentos e relatos de Bonsaint, bem como das sessões de análise com N., um homem que sofre de grave problema de TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo) e não consegue parar de procurar padrões em tudo que cruza o seu caminho. Aos poucos, os leitores vão se familiarizando com as origens do problema de Bonsaint e de N., conforme a obsessão do protagonista por uma formação de pedras no estilo de Stonehenge se aprofunda e o leva a um misterioso caminho sem volta. (Resenha: N. – Stephen King)

Opinião: O mal como forma de perturbação da mente humana em um efeito dominó sem fim. Acredito que essa é uma boa forma de definirmos N., conto de Stephen King brilhantemente adaptado para graphic novel por Marc Guggenheim e Alex Maleev. A história traz uma sucessão de tragédias tendo em comum um misterioso local conhecido como Terras de Ackerman.

N. é um daqueles ótimos exemplos de como King sabe construir contos tão complexos, bem desenvolvidos e envolventes quanto seus longos romances. A partir de um paciente que acreditava-se sofrer de Transtorno Obsessivo-Compulsivo, um psicanalista se envolve em uma trama de mistério e horror que vai se estender por todos os que tiverem contato com suas memórias e não resistirem à curiosidade de checar com os próprios olhos a veracidade dos fatos descritos. A história se desenrola em uma espiral de loucura e obsessão que vai sugando os personagens e mantendo o suspense preso até um desfecho recheado com bons toques de fina ironia.

Para além da trama, a graphic novel é uma beleza para os olhos e faz a alegria de qualquer fã tanto de quadrinhos quanto do mestre King. Os traços de Maleev deram vida aos personagens e cenários e costuraram o clima sombrio e sufocante com flashbacks e trechos introdutórios em cada capítulo. A adaptação de Guggenheim foi, dentro do possível, fiel ao texto original do conto e originou uma história que se sustenta tranquilamente (peguem a deixa e corram para o livro Ao Cair da Noite para ler o conto completo).

Considerado como um dos melhores contos do mestre do terror, N. é loucura e obsessão de alta qualidade com a marca dos melhores nomes em um trabalho primoroso da DarkSide Books. Embarquem sem medo!

//

Do Autor leia também:

Outsider

A Pequena Caixa de Gwendy

Joyland

A Maldição

A Hora do Lobisomem

O Cemitério

Christine

Quatro Estações

O Concorrente

Cujo

Dança Macabra

A Autoestrada

A Incendiária

 ‘Salem

Creepshow

O Autor: Stephen King nasceu em 1947 em Bangor, no Maine. É autor de mais de cinquenta best-sellers no mundo inteiro e mais de 200 contos, sendo reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração. Os seus livros já venderam mais de 400 milhões de cópias, com publicações em mais de 40 países. Muitas de suas obras foram adaptadas para o cinema. É o nono autor mais traduzido no mundo.

Stephen King recebeu em 2003 a medalha de Eminente Contribuição às Letras Americanas da National Book Foundation; em 2007 foi nomeado Grão-Mestre dos Escritores de Mistério dos Estados Unidos; e em 2015 recebeu do presidente Barack Obama a National Medal of Arts por “sua combinação de narrativa notável e análise precisa da natureza humana, com trabalhos de terror, suspense, ficção científica e fantasia que, por décadas, assustaram e encantaram públicos de todo o mundo”.

Ele mora em Bangor, no Maine, com a esposa, a escritora Tabitha King.

Deixe uma resposta