Sinopse Editora SumaDesde que assumiu o trono de Tearling, Kelsey Glynn passou de princesa inexperiente a rainha destemida. Sua busca por justiça fez com que todo o reino mudasse com ela, mas quando os inimigos que fez ao longo do caminho ameaçam destruir seu povo, ela toma uma decisão inimaginável: se rende à Rainha Vermelha em troca de salvar Tearling. Sem as safiras, sem seus homens de confiança e trancafiada em Mortmesne, Kelsea precisa de novo recorrer ao passado, às experiências de mulheres que viveram antes dela, buscando em suas histórias a saída para uma situação impossível. O jogo está para terminar, e o futuro de Tearling será revelado de uma vez por todas. Com O Destino de Tearling, Erika Johansen traça o clímax inesquecível dessa aventura cheia de magia e emoção. “Um final épico e eletrizante, que causou muita ansiedade nos fãs. Se você ainda não leu os dois livros anteriores, com certeza devia estar correndo atrás disso.” – Buzzfeed “Personagens bem-desenvolvidos, que nunca ficam entediantes, e vilões que são tão fascinantes quanto os heróis… O final dessa série maravilhosa vai dar o que falar aos leitores.” – Library Journal (Resenha: O Destino De Tearling- Erika Johansen).

Opinião: O Destino de Tearling é o terceiro e último volume da trilogia A Rainha de Tearling. E igualmente aos seus anteriores, este livro mantém o mesmo ritmo e nível, encantando o leitor em certos momentos e outros fazendo-o ter preguiça de continuar a história.

A história rende e possui muitos conflitos e reviravoltas que coloca ao leitor questionamentos sobre o futuro dos personagens após o final. Este rendimento é provocado porque questões que surgiram no primeiro volume e vão sendo solucionadas e desvendadas ao decorrer que a história se finda.

Kelsea é uma personagem muito forte e ao mesmo tempo cheia de fraquezas, mas que sabe usar toda sua fragilidade na intenção de ser destemida e concluir seu objetivo que é tirar o poder da Rainha Vermelha.

Esta por sua vez utilizou de toda sua maldade para tornar a jornada de Kelsea um verdadeiro inferno e na construção desses objetivos malignos e críveis, os personagens coadjuvantes são o ponto de sustentação desse conflito entre Kelsea e a Rainha Vermelha.

Estes conflitos forma muito bem construídos fazendo paralelo com a nossa realidade ou mundo real. O universo criado é encantador e como nos livros anteriores, a autora não deixou de explorar e criar mais pontos que fizesse dessa trilogia um bom nome as fantasias distópica.

A trilogia se encerra com um ar de querendo mais, com perguntas e dúvidas e colocando o leitor a imaginar várias situações e isso é muito bom, pois, mostra-nos como o livro tem força e se auto sustenta. Leiam!

Avaliação: 5 estrelas

A autora Erika Johansen cresceu e mora na San Francisco Bay Area. Estudou na Swarthmore College, completou seu mestrado na Iowa Writer’s Workshop e mais tarde se tornou advogada, mas nunca parou de escrever.

Link resenha do primeiro volume 

http://leitorcompulsivo.com.br/2018/02/20/resenha-a-rainha-de-tearling-erika-johansen/

Link resenha do segundo volume

http://leitorcompulsivo.com.br/2018/04/27/resenha-a-invasao-de-tearling-erika-johansen/

Compartilhar
Artigo anteriorIan McEwan em dose dupla em junho pela Companhia das Letras
Próximo artigoResenha: Invocadores do Mal – Cheryl A. Wicks
Goiano do pé rachado e comedor de piqui. Alucinado por histórias fantásticas e distópicos. Tributo, Hobbit de nascença, e habitante do país de Aslan. Entre os autores Suzanne Collins é majestade e Tolkien é imperador. Técnico em Química e buscando ser químico industrial intercalado com a vida de escritor, um dia qualquer publicará seu livro. Não dispensa um cinema...

Deixe uma resposta