Sinopse Intrínseca: Coletânea de contos e fábulas citada ao longo da série O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares — o livro com as histórias que os jovens peculiares escutam sua protetora contar e recontar. Compilado por Millard Nullings, o menino invisível acolhido no lar da srta. Peregrine, o livro inclui surpreendentes comentários e notas, além de um desfecho alternativo para a tocante história do gigante Cuthbert, já conhecida dos leitores da série. Inusitado, surpreendente e divertido, Contos peculiares é ao mesmo tempo um delicioso complemento e uma porta de entrada para o rico universo criado por Ransom Riggs; um verdadeiro presente para quem não resiste à magia das boas histórias.

Opinião: Sempre que uma série de livros faz aquele estrondoso sucesso de vendas, os autores decidem expandir o universo seja com outros arcos de livros, seja com histórias introdutórias ou dando vida a livros presentes na ficção criada por eles mesmos. No caso do O Lar da srta. Peregrine para crianças peculiares, em toda a trilogia os personagens mencionavam lições, aprendizados ou referências contidas num livro chamado Contos Peculiares. Ransom Riggs decidiu dar vida a esse livro e reuniu dez contos para apresentar um pouco mais do fascinante mundo que ele criou.

O resultado é um meio termo entre narrativas muito boas e outras bem ruins. O mundo dos peculiares, como afirmei em resenhas das três obras cujo link vou disponibilizar no fim deste texto, é uma das criações mais geniais e interessantes da literatura fantástica. Ele trouxe um novo gás ao gênero, principalmente com a utilização de fotos reais para ilustrar personagens ou cenas. Contos Peculiares segue por essa linha, explorando situações que pudessem servir de lição aos leitores. E nesse ponto ele cumpre bem o seu papel. Há narrativas que nos envolvem e dão a sensação de que poderiam ser romanceadas ou melhor exploradas, tamanha sua criatividade. Porém, alguns outros contos não deixam claro seu propósito e soam bem deslocados, como se tivessem sido escritos de forma corrida, sem o mesmo esmero ou preparação dos outros.

Detalhes da formação do mundo peculiar e seus primeiros registros como em “A primeira ymbryne” ou “A história de Cuthbert” são o exemplo exato de que a mente de Ransom Riggs ainda guarda muito o que nos contar sobre os peculiares. Outras histórias como “A mulher que era amiga de fantasmas”, “os esplêndidos canibais” ou “a princesa da língua bifurcada” são narrativas que, com moral e lições, nos levam a percorrer situações fantásticas, inusitadas e divertidas de serem lidas. Valem a pena para os fãs do mundo peculiar, mas não sei se serviriam como cartão de visitas para quem nunca leu a série.

A linguagem de Riggs permanece deliciosa de ser lida, e colocar o simpático personagem Millard como o organizador da edição com suas notas e observações conferiu um tom de saudosismo para nós que adoramos a trilogia.

A edição em capa dura da Intrínseca, reproduzindo o estilo de livros antigos com letras trabalhadas e ilustrações na abertura de cada conto, é o cuidado preciso que se espera de quem editou com imensa qualidade a trilogia dos peculiares. Editorialmente o trabalho ficou à altura desse universo fantástico. Pena que alguns contos ficaram a dever…

Confira as resenhas da série:

O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

Cidade dos Etéreos

Biblioteca de Almas

Avaliação: 4 Estrelas

O Autor: Ransom Riggs cresceu na Flórida, mas agora reside na terra das crianças peculiares, Los Angeles. Ao longo da vida, formou-se no Kenyon College e na Escola de Cinema e TV da Universidade do Sul da Califórnia, além de fazer alguns curtas-metragens premiados. Nas horas vagas é blogueiro e repórter especializado em viagens, e sua série de ensaios de viagem, Strange Geographies, pode ser lida em ransomriggs.com.

Compartilhar
Artigo anteriorLançamentos EUA: novos livros de Robin Cook e Robert Bryndza
Próximo artigoConfira as estreias da semana nos cinemas – 27/07
Jornalista e aprendiz de serial killer. Assumidamente um bookaholic, é fã do mestre Stephen King e da literatura de horror e terror. Entre os gêneros e autores preferidos estão ficção científica, suspense, romance histórico, John Grisham, Robin Cook, Bernard Cornwell, Isaac Asimov, Philip K. Dick, Saramago, Vargas Llosa, e etc. infinitas…

Deixe uma resposta