Sinopse LeYa: Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo, por mais impossível que pareça, ainda podem estar vivas. Uma fantasia arrepiante, ilustrada com assombrosas fotografias de época, O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares vai deliciar adultos, adolescentes e qualquer um que goste de aventuras sombrias.

Opinião: A palavra peculiar se encaixa perfeitamente como definição para este livro. É uma obra que vem provar a força inventiva da literatura fantástica e render homenagens a arte da fotografia de imortalizar cenas curiosas, estranhas, inexplicáveis. O ponto alto do O Lar da Srta. Peregrine é sua simplicidade. Uma história escrita para encantar jovens e adultos, nos trazer de volta um pouco do gostinho daquela infância inocente permeada por fantasias e muita imaginação.

Embarcamos com Jacob Portman numa aventura ao País de Gales em busca de um encontro com as histórias contadas por seu falecido avô. A viagem, que deveria ser um último adeus à memória do velho Abraham, muda completamente a vida de Jacob quando ele percebe que toda aquela fantasia era a mais pura realidade. Pessoas estranhas, com poderes variados, existiam e tinham uma profunda ligação com o avô falecido. E assim somos apresentados ao mundo dos Peculiares.

Tal qual o primoroso universo mágico criado por Tolkien, Ransom Riggs, guardadas as devidas proporções, criou também o seu mundo. Um lugar que abriga crianças com dons incomuns: poder de flutuar, força sobre-humana, produzir fogo com as mãos, ser invisível…. Um lugar protegido por sábias senhoras, as ymbrynes, e ameaçado pela ira dos acólitos e pelos monstruosos etéreos. Este é o cenário que vamos desvendando junto com Jacob, que vai se envolvendo cada vez mais com essa face desconhecida da vida de seu avô.

O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares vai muito além do mundo fantasioso da literatura. Ele traça cruéis paralelos com a realidade ao mostrar como os diferentes (peculiares) precisam se esconder para sobreviver. Possuir uma característica incomum gera perseguição, desprezo, medo. Na Europa dos anos 1940, época em que se passa parte da história, com a II Guerra Mundial a pleno vapor, a perseguição aos diferentes tem um simbolismo ainda maior.

Pra completar, Ransom Riggs recheou o livro com fotografias de época reais e extremamente peculiares. Cada imagem sendo usada para ilustrar uma cena, passagem ou personagem. Com isso, as fotos acabaram ganhando uma história que as explicasse. E absolutamente todas se encaixaram perfeitamente nos contextos descritos no O Lar da Srta. Peregrine.

É um livro para se deixar envolver e encantar. Uma daquelas fantasias que nos fazem sonhar em, num dia qualquer, acordar em um lugar assim.

Avaliação: 5 Estrelas

O Autor: Ransom Riggs cresceu na Flórida, mas agora reside na terra das crianças peculiares, Los Angeles. Ao longo da vida, formou-se no Kenyon College e na Escola de Cinema e TV da Universidade do Sul da Califórnia, além de fazer alguns curtas-metragens premiados. Nas horas vagas é blogueiro e repórter especializado em viagens, e sua série de ensaios de viagem, Strange Geographies, pode ser lida em ransomriggs.com.

Origem - Dan Brown - Editora Arqueiro
Compartilhar
Artigo anteriorLivro inédito de Jojo Moyes será lançado em fevereiro
Próximo artigoResenha: Isla e o Final Feliz – Stephanie Perkins
Jornalista e aprendiz de serial killer. Assumidamente um bookaholic, é fã do mestre Stephen King e da literatura de horror e terror. Entre os gêneros e autores preferidos estão ficção científica, suspense, romance histórico, John Grisham, Robin Cook, Bernard Cornwell, Isaac Asimov, Philip K. Dick, Saramago, Vargas Llosa, e etc. infinitas…

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta