Sinopse Gutenberg: Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando. Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro… o esqueleto de uma criança. Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época. Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica. (Resenha: Sob Águas Escuras – Robert Bryndza)

Opinião: Robert Bryndza já garantiu seu lugar cativo na minha estante e este Sob Águas Escuras, terceiro livro protagonizado pela detetive Erika Foster, embora com menos fôlego que os antecessores, só vem reafirmar sua posição entre os melhores autores de suspense da atualidade.

A história parte do desaparecimento não solucionado de uma garota 26 anos atrás, cujo corpo é encontrado por acaso em uma operação realizada por nossa protagonista favorita. Obstinada em sempre se embrenhar em mistérios complicados, Erika assume o caso e mergulha em arquivos antigos para tentar encontrar qualquer pista ou indício que possa ter sido negligenciado no passado. O mistério aqui não tem nenhuma ponta aparente que possa ser seguida em busca de uma solução. Entretanto, os atores envolvidos, sejam eles familiares da garotinha, suspeitos inocentados e ex-investigadores, parecem guardar segredos e possuem aquele típico comportamento que nos deixa de pé atrás.

Com esses elementos em mãos, Bryndza tece, mais uma vez, uma trama inteligente e bem elaborada com diversas peças soltas ao acaso que se embaralham e se confundem, mas que no final se unem de forma inesperada e surpreendente. Sua maior qualidade é o ritmo da narrativa. Capítulos curtos e frases objetivas dão fôlego e fazem as páginas avançarem de forma veloz. É o típico livro para ser lido rapidamente. E o mistério que segura a história aparece com um cuidado maior de criação. Fica nítido para quem está acompanhando a série que o autor está cada vez mais à vontade e seu estilo tem evoluído notavelmente.

O time de personagens, tendo Erika à frente, já é familiar e conquistou seu espaço na trama. Temos bem estabelecidos os dramas da vida particular de cada um, os possíveis flertes e affairs que podem surgir e as perspectivas que eles têm no desenrolar da série. Sobre Erika, basta dizer que ela é uma criação perfeita. Cativante, com atitudes que misturam o intempestivo com o emocional e em alguns casos com a imprudência, ela anda na corda bamba da tolerância de seus superiores. Mas entrega resultados e meio que gera uma identificação conosco. Quem nunca, guardadas as devidas proporções, teve atitudes como as dela?

Sob Águas Escuras não traz viradas de tirar o fôlego como nos dois livros anteriores da série, mas todas as reviravoltas acontecem em momentos certos para dar o tom do livro. Sinto que é uma obra que consolida o nome de Robert Bryndza e que serve de divisor para o que vem por aí. Acredito sinceramente que os próximos livros guardam as “cerejas do bolo” de qualidade total de suspense.

Mantendo a preferência de autor em trabalhar com um tema pesado, neste caso com uma boa carga de drama, Sob Águas Escuras é uma excelente leitura dentro de uma das melhores séries policiais da atualidade. E que venha Last Breath, o próximo livro…

Avaliação: 4 Estrelas

Confira as resenhas dos outros livros da série:

A Garota no Gelo

Uma Sombra na Escuridão

O Autor: Robert Bryndza nasceu no Reino Unido e já morou nos Estados Unidos e no Canadá. Seu romance de estreia, The Not So Secret Emails of Coco Pinchard (2012), deu origem à famosa série de comédia romântica de Coco Pinchard.

Em 2016, escreveu A Garota No Gelo, primeiro volume da série de ficção policial da Detetive Erika Foster, best-seller nº 1 do Wall Street Journal e do US Today. O segundo livro da série, Uma Sombra na Escuridão, é também best-seller nº 1 no Wall Street Journal. Juntos, os dois livros já venderam mais de um milhão de cópias e foram traduzidos para 19 idiomas. Além deles, a série já conta com os livros Sob Águas Escuras, Last Breath, Cold Blood e Deadly Secrets.

Atualmente mora na Eslováquia com seu marido Ján Bryndza, com quem escreveu o romance satírico Lost in Crazytown (2013).

Compartilhar
Artigo anteriorResenha: Contagem Regressiva – Ken Follett
Próximo artigoMartin Claret reedita obra de Jane Austen em edições de luxo
Jornalista e aprendiz de serial killer. Assumidamente um bookaholic, é fã do mestre Stephen King e da literatura de horror e terror. Entre os gêneros e autores preferidos estão ficção científica, suspense, romance histórico, John Grisham, Robin Cook, Bernard Cornwell, Isaac Asimov, Philip K. Dick, Saramago, Vargas Llosa, e etc. infinitas…

Deixe uma resposta