Contraindicado para quem tem medo, fobia ou pavor de insetos voadores

Sinopse Bertrand Brasil: Quando Ashley Reeves, jovem jornalista da Missing Link, revista sobre aberrações da natureza, recebe uma carta que lhe promete a matéria de sua vida, é exatamente a sua vida o que tudo isso pode lhe custar. O autor da carta parece, a princípio, ser apenas um excêntrico colecionador de insetos, feliz por viver isolado numa ilha remota. Mas, quando Reeves se vê sozinho com ele e descobre a terrível verdade por trás do passado do cientista, cai de cabeça num pesadelo macabro que rapidamente foge de controle. Sua vida está em perigo… e Mather, o cientista, não é o único inimigo.

Crítica: Nos anos oitenta, cinema e literatura viveram o ápice dos animais grotescos que ameaçavam sociedades com suas características peculiares de destruição. Se você tem alguma nostalgia do trash, saiba que “A Mão do Diabo” segue exatamente essa receita. Lançado em 1976, o livro só foi traduzido para o português em 2010, bem de acordo com o descaso que as editoras brasileiras conferiam às obras de terror (felizmente essa realidade mudou desde a fundação da DarkSide e da Suma de Letras).

O mal que assombra essa história é um mosquito, a Dama, o Vermelho do Ganges, fruto de uma maldição, sua picada pode provocar sérios problemas. Tudo começa quando o jornalista Ashley Reeves recebe uma carta misteriosa que lhe promete a matéria de sua vida e aí ele embarca para a ilha Aries e falar mais seria entregar spoilers sem fim.

O estilo de escrita do autor é leve, o que faz com que a leitura do livro seja extremamente gostosa e divertida. Isso mesmo que você leu! Embora seja uma obra de terror ela tem ótimas tiradas de humor, o que acaba salvando um pouco algumas cenas bem improváveis e absurdas. O resultado geral é um ótimo livro para quem curte terror mais descompromissado, sem sustos ou traumas. O clima de suspense é muito bem construído e, talvez, seja o ponto forte da obra.

Se você aprecia o estilo terror, dedique umas horinhas para se divertir nessa história. Ah, e a chamada de capa dizendo que ele é “o próximo Stephen King”… Desconsidere! Essa é a única bola fora da editora cujo mérito pela excelente capa merece nossos aplausos.

O Autor: Dean Vincent Carter é responsável pelo contato com o público de uma grande editora de Londres. Conseguiu o contrato para este livro após atrair a atenção de um editor com seus e-mails geniais. Nascido em 1976, lançou A Mão do Diabo, sua estreia na literatura, aos 32 anos de idade. Já publicou outros romances de sucesso.

Avaliação: 3 Estrelas

Compartilhar
Artigo anteriorLançamento: A Garota no Gelo, de Robert Bryndza
Próximo artigoBlack Mirror: 3ª temporada já disponível no Netflix
Jornalista e aprendiz de serial killer. Assumidamente um bookaholic, é fã do mestre Stephen King e da literatura de horror e terror. Entre os gêneros e autores preferidos estão ficção científica, suspense, romance histórico, John Grisham, Robin Cook, Bernard Cornwell, Isaac Asimov, Philip K. Dick, Saramago, Vargas Llosa, e etc. infinitas…

Deixe uma resposta