Sinopse Editora Rocco: Eragon é o romance de estréia de Christopher Paolini, uma história repleta de ação, locais fantásticos e perigosos vilões. Com dragões e elfos, cavaleiros, lutas de espadas, inesperadas revelações e, claro, uma linda donzela que é muito bem capaz de cuidar de si própria. O protagonista, de quinze anos, é um pacato rapaz do campo, que ao encontrar na floresta uma pedra azul polida, se vê da noite para o dia no meio de uma disputa pelo poder do Império, na qual ele é peça principal.(Resenha: Eragon – Christopher Paolini)

Opinião:

Olá compulsivos, tudo bom? Há exatamente cinco anos atrás, eu tive o meu primeiro contato com Eragon da pior forma possível, assitindo ao filme. Acredito que seja do conhecimento de muitos, o filme é uma lástima e nem é necessário ter lido para perceber as grandes falhas do mesmo. Devido a isso, tive preconceito de querer ler a história e encarar as mais de quinhentas páginas pela frente, mas, com a insistência de um grande amigo encarei a jornada de Eragon.

Eragon é aquele tipo de história fantástica e com elementos suficientes que encantam logo nas primeiras páginas. A presença de dragões, cavaleiros, elfos e feiticeiras é algo que encanta e chama atenção.

Na história acompanhamos a jornada de Eragon para se tornar um herói, algo batido e muito visto. No entanto, o que faz desta jornada ser diferente de outras é que existe todo um universo criado com crenças, guerras, derrotas, vitórias, mártires e lendas; que possuem uma verdade muito centrada, com organização e fundamento.

Ao encontrar um ovo de dragão, Eragon, tem sua vida virada de cabeça para baixo. Esse é o ponto crucial da história e que vai custar o despertar de muitas coisas em um mundo onde tudo parecia estar calmo. O leitor é levado o tempo todo a fazer questionamentos e o porque de tais coisas acontecem e como o passado tem tanta influência no presente e de que forma isso interferirá no futuro. Isso acontece porque todos os personagens são cheios de segredos e suas revelações vem durante a narrativa. Algumas possuem impactos na história outras são apenas para tomar tempo.

Entre tantos personagens, Saphira, uma dragão fêmea, e a que foi encotrada por Eragon, é a melhor personagem. Quando você lê a história tenta imaginar e maximizar o que ela é e o que representa. Com sua cor azul e seus olhos brilhantes e toda sua personalidade baseada em uma grande alma feminina ela consegue encantar facilmente, além de todo seu jogo humorísitco que é incrível.

Em torno de Saphira giram muitos dramas, pois, acredita-se que ela é a última dragão e enquanto estava no ovo, era protegida por uma feiticeira. Isso faz com que tanto ela e Eragon, que acaba tonarndo o seu cavaleiro, corram perigos e precisam encontrar aliados, com o iminente pressentimento de uma guerra, que é muito claro na história.

Por outro lado, Eragon é um personagem intrigante e tive com ele uma relação de amor e ódio. Sua impulsidade para algumas coisas e esperteza para outros me fazia querer gritar com ele o tempo todo. Talvez por ser jovem de mais e com uma responsabilidade imensa, ele sempre estava nessa balança quanto as suas decisões.

O final do livro é um convite para continuar se aventurando com Eragon e Saphira no próximo. É um final morno e que se o autor tivesse colocado um pouco mais de fogo de dragão teria causado mais impacto no leitor. De antemão, o livro é muito bem escrito para um escritor que começou com a história tendo apenas quinze anos, pasmem. Com alguns probleminhas ali e em outros lugares, eles não são suficientes para abarrotarem o incrível universo criado por Paolini. Leiam!

Avaliação: 5 estrelas.

Sobre o autor: Christopher Paolini nasceu no dia 17 de Novembro de 1983 no sul da Califórnia. Exceto por alguns anos em Achorage, no Alasca, ele passou a vida inteira no Paradise Valley, em Montana, onde ainda reside. Ele vive com os pais e a sua irmã mais nova, Angela, numa rústica quinta nos bancos de Yellowstone River. Eles têm dois animais de estimação: Otis, um gato preto e branco e Annie, uma cocker frisada.
Christopher foi educado pelos seus pais. Ele frequentemente escrevia pequenas histórias e poemas, fazendo visitas à biblioteca e lendo muito. É o autor da série Ciclo da Herança, cujo primeiro livro foi adaptado para os cinemas do mundo todo.

Compre esse livro na Amazon!

Compartilhar
Artigo anteriorResenha: Vírus – Robin Cook
Próximo artigoCandyman | Obra de Clive Barker ganha edição única no mundo
Goiano do pé rachado e comedor de piqui. Alucinado por histórias fantásticas e distópicos. Tributo, Hobbit de nascença, e habitante do país de Aslan. Entre os autores Suzanne Collins é majestade e Tolkien é imperador. Técnico em Química e buscando ser químico industrial intercalado com a vida de escritor, um dia qualquer publicará seu livro. Não dispensa um cinema... https://www.skoob.com.br/usuario/1094145-silas-jr

Deixe uma resposta