Sinopse Intrínseca: Um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão. (Resenha: Caixa de Pássaros – Josh Malerman)

Opinião: Josh Malerman se enquadra naquele seletíssimo grupo de autores que estreiam com os dois pés direitos na literatura. Em se tratando de um suspense psicológico, essa estreia é ainda mais notável, afinal envolver e mexer com a cabeça dos leitores a um nível perturbador não é missão das mais fáceis. Caixa de Pássaros surge, então, como uma das melhores estreias dos últimos tempos no gênero e certamente já credencia o autor para o topo das nossas expectativas futuras.

Escrito de forma a ser devorado em poucos dias, talvez horas, Caixa de Pássaros brinca com aquele sentimento mais íntimo de todos nós, o medo. Na trama, eis que algo aparece no mundo e esse algo, quando visto, provoca tamanha perturbação nas pessoas que as faz cometer suicídio. Pouquíssimas pessoas conseguem sobreviver, e quem resta passa a levar uma vida enclausurada em casas totalmente lacradas. Atrever-se a sair de casa requer venda nos olhos. Nesse clima, nosso foco de atenção é a personagem Malorie e sua saga de sobrevivência com um casal de filhos pequenos, nascidos e criados sob quatro paredes e muita escuridão.

Para além da história narrada em Caixa de Pássaros, existem tramas subliminares desenvolvidas de forma a fisgar a mente dos leitores. É aqui que residem a maior genialidade e domínio narrativo de Malerman. O algo que as pessoas veem jamais é descrito, deixando a interpretação ao bel prazer de cada um. Com isso, o autor já consegue a façanha de que cada leitor projete seus maiores medos durante a leitura. Aquilo capaz de enlouquecer alguém a ponto de provocar o suicídio vai variar de pessoa para pessoa, e aí temos um livro que nos permite se colocar no lugar dos personagens e dar asas a nossa imaginação (neste caso, mergulhando no íntimo do que mais nos apavora e que nem sempre revelamos).

Em outro aspecto, Caixa de Pássaros mergulha fundo no medo do desconhecido, a partir do momento em que lança seus personagens a uma vida de olhos vendados. Tentem imaginar quão perturbador, claustrofóbico e aterrorizante é se sentir ameaçado por alguma coisa que não sabemos o que é, e ao mesmo tempo não podermos enxergar. Andar à deriva sem saber com o que podemos topar no caminho. Sabe aquele meme do “tomando banho e lavando o rosto de olhos fechados”? Peguem essa brincadeira e a sensação de medo dela e multipliquem por, sei lá, um milhão. Provavelmente é mais ou menos o que sentem os personagens do livro.

Já escrevi em resenhas de outras obras que acredito ser o medo o sentimento mais primitivo que nós carregamos conosco. Desde pequenos nos vemos ora protegidos pelos afagos familiares ao mesmo tempo em que essas pessoas nos colocam em contato com um bicho papão que pode nos pegar. E assim crescemos e o medo nunca desaparece. Até a mais corajosa das pessoas possui, lá no fundo do coração, o pavor de algo. Caixa de Pássaros nada mais é do que esse medo explorado em todos os seus aspectos. Ah, claro, e ainda há espaço para a maldade, intrínseca à natureza humana, dar suas caras em passagens que nos fazem questionar o quanto ainda precisamos evoluir.

Caixa de Pássaros guarda muito mais interpretações do que expus nessa resenha. É impossível não ter esse livro entre os favoritos. E isso vale tanto para os fãs de thrillers quanto para leitores que venham a esbarrar na obra. Abra bem seus olhos e conta pra mim, o que você viu lá fora?

Avaliação: 5 Estrelas

\\

Do Autor leia também:

Uma Casa no Fundo de um Lago

O Autor: Josh Malerman é um autor americano e o vocalista da banda de rock The High Strung. Atualmente vive em Ferndale, Michigan. Malerman primeiro começou a escrever enquanto na quinta série, onde ele começou a escrever sobre um cão que viaja no espaço. Desde então, ele já escreveu vários romances inéditos e seu romance de estreia Caixa de Pássaros foi publicado no Reino Unido e nos Estados Unidos em 2014 para muito aclamado pela crítica.

Deixe uma resposta