Resenha: Se não houver amanhã - Jennifer L. Armentrout

Sinopse Universo dos Livros: Lena Wise está sempre ansiosa pelo dia seguinte, especialmente porque está começando o último ano da escola. Ela está decidida a passar o máximo de tempo possível com os amigos, completar as inscrições da faculdade e talvez informar seu melhor amigo de infância, Sebastian, sobre o que realmente sente por ele. Para Lena, o próximo ano vai ser épico — um ano de oportunidades e conveniências. Até que uma escolha, um instante… destrói tudo. Agora Lena não está ansiosa pelo dia seguinte. Não quando o tempo que dedica aos amigos pode nunca mais ser o mesmo. Não quando as inscrições para a faculdade podem ser qualquer coisa, menos viáveis. Não quando há o risco de Sebastian jamais perdoá-la pelo que aconteceu. Pelo que ela permitiu que acontecesse. À medida que sua culpa aumenta, Lena está ciente de que sua única esperança é superar o ocorrido. Mas como é possível seguir em frente quando a existência inteira, tanto dela quanto a de seus amigos, foi transformada? Como seguir em frente quando o amanhã sequer é garantido? (Resenha: Se não houver amanhã – Jennifer L. Armentrout).

Opinião: Olá, Compulsivos! hoje vamos falar de um livro cheio de reviravoltas e com uma história bem profunda que vale a pena ser lida. Se não houver amanhã, da autora Jennifer Armentrout, foi publicado aqui no Brasil pela Editora Universo dos Livros e trás a história de Lena, uma jovem que está iniciando o último ano da escola e se preparando para ir em busca do seu lugar no mundo. Porém, um acontecimento muda toda sua perspectiva e coloca Lena nos maiores confrontos com ela mesma. Vai ser difícil escrever essa resenha sem falar sobre o tema central do livro e, mesmo não estando na sinopse, é importante citar aqui pra falar dessa história. Então, se você preferir, pode ler essa resenha só depois de ler o livro.

Diria pra você que esse livro se divide em duas partes, no início temos uma personagem cheia de expectativas, vivendo intensamente seu último ano na escola e a paixão que sente por seu melhor amigo, Sebastian. Os dois são amigos de infância e nunca assumiram essa paixão com medo de perder algo tão legal que há entre eles, mas desde o início há uma química real entre os dois. Você pode até achar que esse tipo de coisa é meio clichê, mas acredito que as paixões são meio clichê, por isso são tão boas.

Na segunda parte, bom, é aqui que entra o drama real dessa história e vemos que esse é um livro cheio de polêmicas, mas com discussões muito importantes para o nosso dia a dia. Logo no início da história conhecemos a Lena em um dos momento mais complicados de sua vida, nas páginas seguintes voltamos no tempo e vemos tudo que a levou até aquela situação. Lena tomou uma única decisão, que muito provavelmente você ou eu também já tomamos na vida, mas para ela essa decisão trouxe consequências irreversíveis para o resto de sua vida. A personagem viverá nas páginas seguinte com o sentimento de culpa por tamanha tragédia que dificilmente poderá voltar atrás.

Com um misto de alegria e tristeza, esse é um livro que vale a pena ser livro, mas a forma como a autora desenvolve a história de alguns personagens algumas vezes deixa tudo meio arrastado e esse foi o ponto principal para que eu concedesse apenas 3 estrelas para o livro. Por ser um livro voltado pro público jovem, trás uma discussão extremamente importante e, principalmente, nos faz perceber que as consequências das nossa escolhas podem mudar toda a trajetória da nossa vida. Foi a minha primeira leitura da autora, vi um grande potencial por tocar em pontos que muitas vezes preferimos fechar os olhos e fingir que nunca poderão nos atingir. Se você já leu, compartilha aqui nos comentários a sua opinião sobre o livro? Vou ter o maior prazer em saber o que você achou. Até a próxima pessoal!!

Avaliação: 3 / 5 estrelas

Sobre a autora: Jennifer L. Armentrout, também conhecida como J. Lynn, é autora #1 do New York Times e do USA Today e best seller internacional, além de ter conquistado vários prêmios e um dos seus livros ser considerado o melhor do ano em ficção YA pela YALSA. Vive no oeste da Virginia. Quando não está escrevendo, ela passa seu tempo lendo, trabalhando, vendo filmes de zumbis, e fingindo escrever. Ela divide sua casa com o marido, um parceiro K-9 chamado Diesel, seu hiper Jack Russell Loki, e sua tartaruga de estimação chamado Michelangelo. Seu sonho de se tornar autora começou na aula de álgebra, onde ela passou o tempo escrevendo contos. Jennifer escreve livros adultos e Jovens adultos, fantasia e romance.

Clique aqui para comprar o livro.

2 COMENTÁRIOS

  1. Embora até tenha gostado do livro, achei a história um pouco arrastada na parte em que Lena se sente culpada pelo que aconteceu.
    Tipo… se ela passou pelo exame toxicológico, obviamente todos sabiam que ela não estava bêbada ao entrar no carro.. então essa coisa de medo do que vão pensar dela, se ela contar que não estava bêbada é meio estranha.. e achei demasiadamente dramática. Principalmente quando ela afasta Sebastian. Mas o tema é interessante, bem contemporâneo, e mesmo com todo clichê é um livro agradável de ler.

    • Oi, Rayane! Eu tive a mesma sensação que você. Ela dramatizou demais, afastou o Sebastian desnecessariamente, mas depois que li e fiz a resenha fiquei pensando em como seria dificil viver a mesma situação que ela, naquele momento de vida e carregando toda a culpa que ela colocou sobre os próprios ombros. Sei lá, achei um fardo muito grande pra alguem tão jovem. Curiosamente, esse foi um livro que me fez refletir muito depois de ter lido e voltar nessa resenha foi legal. Obrigado pelo comentário. 🙂

Deixe uma resposta