Resenha: Volta Para Casa – Harlan Coben

Sinopse Arqueiro: Dez anos atrás, dois meninos de 6 anos foram sequestrados enquanto brincavam na casa de um deles, uma mansão em um bairro elegante de Nova Jersey. Mas, após o pedido de resgate, as famílias nunca mais tiveram notícias dos sequestradores nem de seus filhos. Agora, Myron Bolitar e seu amigo Win acreditam ter localizado um deles, o adolescente Patrick, e farão de tudo para resgatá-lo e obter as respostas pelas quais todos anseiam: O que aconteceu no dia em que foram raptados? Onde ele esteve durante todo esse tempo? E, o mais importante, onde está Rhys, seu amigo ainda desaparecido? Após cinco anos sem escrever nenhum livro da série Myron Bolitar, Harlan Coben brinda os leitores com Volta para casa, um suspense explosivo, como só o seu talento pode criar. Um thriller profundamente comovente sobre amizade, família e o verdadeiro significado de lar. (Resenha: Volta Para Casa – Harlan Coben).

Opinião: Publicado em 2016 nos EUA, “Volta Para Casa” do autor Harlan Coben chegou ao Brasil recentemente publicado pela Editora Arqueiro. O livro é o 11º volume da série Myron Bolitar e tem todas as credenciais que nos fazem ser fãs de carteirinha do autor: drama, investigação, reviravoltas e histórias que nada mais são do que um turbilhão de emoções. Apesar de ser uma história independente, o livro retrata a vida de personagens que já estiveram em volumes anteriores da série, podendo trazer pequenos spoilers da vida desses personagens caso você esteja lendo a série fora de ordem, porém não é nada tão pesado, que vá impactar significativamente a sua leitura.

Na história revemos não só Myron, mas outros personagens, como Win, nesse caso o personagem central dessa investigação. A história começa há 10 anos quando sua prima Brooke deixa o filho Rhys e Patrick (um amiguinho dele) com uma babá. Pouco tempo depois a jovem é encontrada amarrada e os dois meninos simplesmente desaparecem. Não há contato dos sequestradores, não há pistas do que pode realmente ter acontecido, simplesmente não há nada que possa levar há lugar algum para encontrar as crianças desaparecidas. Tempos depois, Win recebe um e-mail anonimo que dá uma pista sobre a localização dos meninos em outro país e sai em busca dos dois. Daí, começa de fato toda a trama para desvendar o que está acontecendo.

Trazendo a tona temas bastante delicados, o livro nos leva a uma reflexão sobre o que estamos fazendo com as nossas crianças. É impossível ler e não pensar o quanto temos falhado em protege-las e em construir uma mundo melhor para que possamos viver o nosso futuro. Com capítulos curtos e diretos, a leitura flui naturalmente, bem ao estilo que já estamos acostumados com o autor. Sem se apegar a detalhes desnecessários, tudo nesse livro acontece de forma muito dinâmica, sem trechos cansativos, envolvendo o leitor do início ao fim.

Assim como as demais obras do autor, o que algumas vezes se torna repetitivo, mas não menos atraente, o livro conta com diversas reviravoltas na história nos levando a caminhos que são meramente uma distração para a surpresa do seu final, valendo a pena ler cada página, mas decepcionando por utilizar, de certa forma, as mesmas fórmulas de outras histórias. Nada que tire o brilhe do conjunto do livro, que fique bem claro.

Volta Para Casa é mais um livro surpreendente e que vale a pena ser lido pelos fãs de Coben ou para os apaixonados por uma boa trama investigativa. Cheio de reviravoltas e acontecimentos estarrecedores, a história mexe com o nosso emocional por deixar exposto o quanto somos vulneráveis enquanto sociedade. Nessa história Coben mostra todo seu talento, já conhecido do público, e os motivos que o levaram a vender mais de 60 milhões de livros em todo o mundo.

Avaliação:

Sobre o autor: Harlan Coben é autor de Refúgio e Uma questão de segundos, da série de Mickey Bolitar, Fique comigo, Confie em mim, Não conte a ninguém, Desaparecido para sempre e Cilada e dos livros protagonizados por Myron Bolitar – Quebra de confiança, Jogada mortal, Sem deixar rastros, O preço da vitória, Quando ela se foi e Alta tensão (Arqueiro) –, além de A promessa, Silêncio na floresta, Não há segunda chance e O inocente (Arx). Esses dois últimos serão relançados pela Arqueiro. Vencedor de diversos prêmios, é o único escritor a ter recebido a trinca de ases da literatura policial americana: o Anthony, o Shamus e o Edgar Allan Poe, todos por livros da série de Myron Bolitar. Suas obras já foram traduzidas para 41 idiomas. Aclamado na França, Coben é conhecido como “o mestre das noites em claro”. Seu livro Não conte a ninguém foi transformado no premiado filme homônimo estrelado por Kristin Scott Thomas e François Cluzet, disponível no Brasil em DVD. Harlan nasceu em Newark, Nova Jersey. Depois de se formar em ciência política, trabalhou no setor de turismo. Hoje mora em Nova Jersey com os quatro filhos e a esposa.

Clique aqui e adquira o livro.

2 COMENTÁRIOS

    • Oi, Alan! Esse é justamente o ponto que mais tem me incomodado nas leituras do Harlan. Inclusive a série que ele escreveu para a Netflix (Safe), apesar de ser muito boa, segue rigorosamente essa mesma linha. Esse livro trás alguns pontos que acabaram se destacando e valeram a pena a leitura, por tratar de dramas poucos comuns nos suspenses atuais. Acho que foi o maior diferencial desse em comparação com outros livros. Se você ler, depois passa aqui para me contar o que achou. Obrigado pela visita.

Deixe uma resposta