Sinopse Rocco: Já imaginou retornar para casa depois de uma excursão da escola e descobrir que ninguém se lembra de você? Que sua existência simplesmente foi apagada, como se você nunca tivesse nascido? Parece um pesadelo, mas é o que acontece com Felix, Andy, Sam e Jake em Garotos de lugar nenhum, versão em romance da primeira temporada do famoso seriado de TV australiano Nowhere boys. Depois de passarem uma assustadora noite de tempestade perdidos na floresta durante o que seria um passeio rotineiro a um parque nacional da região, os meninos finalmente conseguem retornar para casa. Mas, estranhamente, ninguém os reconhece, nem mesmo seus familiares. Presos em um universo paralelo onde eles não existem para o mundo a sua volta, os quatro tentam entender o que aconteceu quando percebem que uma força das trevas está à solta. E precisam lutar para restaurar as coisas, antes que ela os destrua de uma vez por todas. (Garotos de Lugar Nenhum – Elise McCredie)

Opinião: Na maioria esmagadora das vezes todos vamos concordar que transportar um livro para os cinemas ou televisão pode não render bons resultados. É aquela velha máxima do “o livro é melhor que o filme”. O que podemos dizer, então, do processo de transformar uma série em um livro? Garotos de Lugar Nenhum foi minha primeira leitura do tipo e a experiência não foi das melhores.

O enredo é bastante promissor trazendo a história de quatro garotos com estilos bem diferentes: o nerd, o popular, o “esquisitão” e o valentão. Durante uma excursão da escola, eles se perdem na floresta e quando retornam para casa, descobrem que ninguém mais se lembra deles. É como se eles nunca tivessem existido. Até o momento que percebem estar vivendo numa espécie de mundo paralelo ao mundo real deles. A partir daí começa a rotina de busca para retornar ao lar verdadeiro enquanto convivem com as vidas mudadas de suas famílias e amigos.

Versão em livro da primeira temporada da série Nowhere Boys, a trama de Elise McCredie não contagia e mesmo com uma ótima premissa em mãos acaba por se tornar extremamente enfadonha. É interessante entender como cada garoto se sentia intimamente antes da excursão, os dramas familiares em que vivam e os desafios pelos quais passavam, porém, a autora acabou criando situações em excesso que quebraram completamente o ritmo da história. O resultado é que os inúmeros caminhos criados para os personagens deixaram o livro arrastado e sem pontos que despertassem curiosidade, ou mesmo envolvessem com a excelente situação em que eles se encontravam.

Em outro aspecto, ao explorar o lado sobrenatural com magia e forças das trevas, a obra trouxe momentos inocentes demais ou mesmo absurdos. Não basta inserir algo mágico em uma história e só por isso achar que “vale tudo”. Mesmo o inexplicável precisa ter boas justificativas ou mitologias ao seu redor para soar aceitável e envolvente pra quem está lendo. Nesse ponto, Garotos de Lugar Nenhum não conseguiu acertar. Inclui-se aí o suspense criado na sequência final, que ficou deslocado, mesmo que a intenção fosse dar margem para um segundo livro.

Por se tratar de uma aventura infanto-juvenil pode ser que a obra consiga cair no gosto do público ao qual se destina. Na comparação com a série, Garotos de Lugar Nenhum não consegue competir e pode se tornar um daqueles livros de fácil esquecimento.

Avaliação: 3 Estrelas

A Autora: Elise McCredie trabalhou em produções de cinema, teatro e televisão. Também é roteirista e diretora premiada; andou pelo tapete vermelho no Festival de Cannes graças a seu filme Strange Fits of Passion. Garotos de Lugar Nenhum é seu primeiro livro e foi inspirado na série australiana de tevê Nowhere Boys.

Origem - Dan Brown - Editora Arqueiro

Deixe uma resposta