Resenha: Quase Uma Rockstar - Matthew Quick

Sinopse Editora Intrínseca: Desde que o namorado da mãe as expulsou de casa, Amber Appleton, a mãe e o cachorro moram em um ônibus escolar. Aos dezessete anos e no segundo ano do ensino médio, Amber se autoproclama princesa da esperança e é dona de um otimismo incansável, mas quando uma tragédia faz seu mundo desabar por completo, ela não consegue mais enxergar a vida com os mesmos olhos. Será que no meio de tanta tristeza e sofrimento Amber vai recuperar a fé na vida? Com personagens cativantes e uma protagonista apaixonante, Matthew Quick constrói de forma encantadora um universo de risadas, lealdade e esperança conquistada a duras penas. (Resenha: Quase Uma Rockstar – Matthew Quick).

Opinião

“Pois é, você existe,
Mas eu existo também e
Não vou desistir”

Matthew Quick é sem sombra de dúvidas um dos melhores autores romancistas da atualidade. Em suas obras, aborda temas como: companheirismo, lealdade, família, esperança e amor. Em Quase uma rockstar a situação não poderia ser diferente e ele entrega ao leitor um livro aprimorado e cheio de fortes emoções, desde a raiva aos intensos risos.

Um dos grandes saber de Quick é construir personagens humanos, simples e cheios de emoções, como pode ser visto em outros de seus títulos O lado bom da vida Garoto 21.

Amber é uma jovem americana diferente de outros livros do gênero em que não se deixa levar pela auto destruição, ela é aquele tipo de ser humano que quando a vida te dá os limões mais azedos consegue fazer a melhor limonada.

Tragédias sempre acontecem e a forma como vamos recepcionar é que diz o quão conseguimos suportar e seguir em frente. Amber simplesmente cativa o leitor porque ela se autoproclama forte e capaz de seguir em frente, o que as vezes nos falta muito isso.

Ter coragem de enfrentar os gigantes é o que livro ensina e sob olhar de uma jovem de dezessete anos a vida pode ser muito mais brilhante e esperançosa. O livro nos mostra que é necessário agir independente se a situação nos definha ou não.

Ler esse livro foi um desafio, pois foram duas tentativas. Na primeira não foi algo cativante ou que me demonstrou novidade e então deixei-o de lado. Entretanto algumas coisas merecem uma segunda chance e este livro a mereceu e foi bem merecido.

O livro é emocionante, tocante, engraçado, dolorido e apaixonante.

Na escrita perspicaz e simples de Matthew o livro Quase Uma Rockstar tem potencial capaz de nos entreter e na minha lista ser uma das melhores leituras que já tive. Leiam!

Avaliação 5 estrelas

O autor Matthew Quick era professor na Filadélfia, mas decidiu largar tudo e, depois de conhecer a Amazônia peruana, viajar pela África Meridional, trilhar o caminho até o fundo nevado do Grand Canyon, reviu seus valores e, enfim, passou a dedicar todo seu tempo à escrita.

Ele, então, fez MFA em Creative Writing pelo Goddard College e voltou para a Filadélfia, onde mora com a esposa.

Quick é autor de três romances além de O lado bom da vida e Perdão, Leonard Peacock, e recebeu várias críticas elogiosas e importantes menções honrosas, entre as quais destaca-se a do PEN/Hemingway Award.

Compartilhar
Artigo anteriorOs Dez Melhores livros lidos em 2017 – Por Jeff Rodrigues
Próximo artigoResenha: Garotos de Lugar Nenhum – Elise McCredie
Goiano do pé rachado e comedor de piqui. Alucinado por histórias fantásticas e distópicos. Tributo, Hobbit de nascença, e habitante do país de Aslan. Entre os autores Suzanne Collins é majestade e Tolkien é imperador. Técnico em Química e buscando ser químico industrial intercalado com a vida de escritor, um dia qualquer publicará seu livro. Não dispensa um cinema...

Deixe uma resposta