Sinopse Arqueiro: Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção. Os contos têm algo em comum: em todos, uma máquina de escrever desempenha um papel — às vezes menor, às vezes central. Conhecido por sua sensibilidade como ator, Hanks traz essa característica para sua escrita. Ora extravagante, ora comovente, ocasionalmente melancólico, Tipos incomuns deleitará e surpreenderá seus milhões de fãs. (Resenha: Tipos Incomuns – Tom Hanks)

Opinião: Tom Hanks, quem diria, tem mais talentos do que se imaginava. Consagrado ator, diretor e roteirista, ele nos surpreende, dessa vez, mostrando sua veia literária em uma coletânea de dezessete contos/crônicas. Como já falei em resenhas anteriores, acho extremamente difícil encontrar uma reunião de histórias curtas que consiga manter um padrão único de qualidade. E Tipos Incomuns não foge à essa “regra pessoal”, com altos e baixos bem definidos, mas um conjunto geral que não desagrada.

Tipos Incomuns apresenta aos leitores olhares sobre situações e personagens bastante peculiares. Hanks explora a normalidade da vida narrando momentos banais que dificilmente chamariam a atenção: uma noite de natal em família, um fim de semana de um garoto com sua mãe, uma jovem e sua súbita vontade de possuir uma máquina de escrever, uma garota em busca do sonho de ser atriz… Histórias que não trazem nada de excepcional e justamente por isso acabam nos fascinando. É a miscelânea de sentimentos e poesia escondida nos atos e atitudes mais normais do nosso cotidiano.

Com uma linguagem fácil, alternando entre o excesso de detalhes e o abuso da objetividade, os contos reunidos em Tipos Incomuns passeiam pelo humor, melancolia, poesia e até mesmo pelo absurdo. Os tipos humanos retratados, tão comuns em sua vivência quanto qualquer um de nós, exalam aquele DNA norte-americano que o cinema tanto nos acostumou. É em meio a esses méritos que algumas histórias escorregam por se mostrarem regionais demais para nossa realidade. Não que isso seja um problema, mas esse distanciamento inevitavelmente faz alguns contos serem maçantes e arrastados, tirando um pouco da magia da leitura.

Uma das maiores qualidades dos livros de contos é que eles, em geral, não necessitam de uma sequência lógica obrigatória. Somos livres para ler da forma como preferirmos e reler qualquer história a qualquer momento. Tipos Incomuns é um desses livros. Entrar na intimidade desses personagens não é tarefa para uma leitura rápida. As pessoas que povoam essas páginas são sensíveis em suas histórias de vida, sonhos, dramas, medos, tristezas… A regra aqui é pedir licença e, com calma, ir desvendando e se encantando com a beleza por trás de cada história.

Avaliação: 3 Estrelas

O Autor: Tom Hanks Filho de avós açoreanos, Tom Hanks, vencedor de dois Oscares, já representou muitos papéis diferentes enquanto ator, mas como escritor (com o livro Tipos Incomuns) esta é a sua primeira investida. E de grande sucesso. Aclamado pela crítica e pelo público, este livro coloca-o esplendorosamente na categoria de nova voz da ficção contemporânea, mostrando que Tom Hanks é tão talentoso enquanto escritor como enquanto ator.

Origem - Dan Brown - Editora Arqueiro

Deixe uma resposta