Sinopse: Um dia, peguei-me fazendo uma pergunta. Será que os vilões poderiam ter um final feliz? Mas, outra pergunta me surgiu. Qual seria o final feliz de um vilão? Vencer finalmente aqueles que atrapalham seus planos? Contos, livros e filmes determinam que eles, (os malfeitores) precisam morrer ou serem humilhados, para pagarem por tudo de ruim que fizeram. Interessante, muitos não pararam para pensar se os vilões já nasceram assim, domados pelo ódio. Sempre vão existir aqueles mocinhos heroicos (irritantes) que transformam uma simples e linda borboleta em um feroz e brutal dragão que simplesmente estava adormecido.

Opinião: O livro Vermelho, Um Amor de Sangue é a obra de estreia do jovem autor Juck Olegário, publicado pela Editora Autografia. No trama central conhecemos Isabelle, uma doce menina que perde a mãe muito cedo e se vê sozinha com o pai em dificuldades financeiras. Diante disso, em um ritual da Coroa, a jovem passa a morar e trabalhar no castelo real, acompanhando a meiga Anabela e criando aparentes laços de amizade. Com o passar do tempo e de vários acontecimentos estarrecedores a doce menina se transforma em uma mulher cheia de feridas e amarguras, planejando uma grande vingança contra aqueles que lhe fizeram mal.

É um início de história promissor, vivenciarmos como uma jovem com tantos sonhos se transforma na grande vilã é um olhar pouco comum na maioria das leituras e só por isso a história instiga a devorar cada página para ver todo o processo de transformação de Isabelle. Eu fiquei realmente muito envolvido com a trama até que a primeira de muitas reviravoltas do história acaba sendo tão brutal que me fez quase implorar pra história continuar seu rumo inicial.

O livro trata-se de uma história de fantasia, mas isso não fica claro para o leitor na sinopse ou na sua própria divulgação, me causando certa frustração por um virada tão brusca na trama. Com um eixo inicial tão forte e bem desenvolvido o autor poderia ter explorado mais a rotina do dia a dia da sua protagonista, como ela se vingaria no mundo real depois de tanta maldade, como ela se tornaria realmente uma vilã se estava apenas se defendendo de tudo que sofreu nas mãos de personagens que nem sempre a viam como um ser humano, mas como a serviçal que de uma forma ou de outra não precisava ter seus sentimentos minimamente respeitados.

Foi justamente essa ruptura na história que me causou certa decepção (não que a trama seja ruim para os amantes de livros de fantasia), mas como me envolvi com a trama inicial, a magia negra de toda vingança causou certa estranheza.

Na segunda metade do livro (não vou dar spoilers aqui) a trama fica confusa, com escolhas duvidosas dos personagens e algumas conexões que não foram claramente explicadas, mas como se trata de uma história com continuação esses pontos que ficaram abertos provavelmente serão esclarecidos mais a frente. Principalmente pelo fato da história chegar ao fim em um momento estratégico de toda trama e deixar aquele gostinho de querer saber o que vem pela frente.

Vale destacar a qualidade editorial da obra, com um capa atraente, o livro tem todo o capricho da Editora Autografia. Vale a pena conferir! 😉

Avaliação: 3 de 5 Estrelas

Sobre o Autor: Juck Olegário nasceu em 06 de Janeiro, na Bahia. Gosta de Sly, teatro e livros de fantasia. Ler para ele é uma forma fantástica de escapar desse mundo perverso e partir para um novo onde tudo pode acontecer.

Deixe uma resposta