Sinopse Editora Aleph:

Misteriosamente várias pessoas, de diferentes origens, recebem superpoderes, mas são corrompidas por eles e tornam-se vilões cruéis. Após tomarem o controle das cidades para si, eles criam uma nova realidade distópica, submetendo os humanos a uma vida de servidão. Isso aconteceu há dez anos, quando David viu seu pai ser morto por Coração de Aço, ditador de Nova Chicago. Agora, ele se dedica a estudar as fraquezas desse e de outros supervilões, planejando fazer parte do misterioso grupo dos Executores, pessoas comuns com a ousada missão de matar os tiranos um a um.

Opinião:

Coração de Aço é meu primeiro contato com Brandon Sanderson. Um autor muito aclamado no gênero fantasia com títulos brilhantes e de muito sucesso. Sua trilogia Os Executores que tem como livro incial Coração de Aço, é surpreendentemente neutro. É um livro cheio de altos e baixos, e que pela fama do autor, poderia ter rendido muito mais do que simplesmente a história de um garoto na puberdade, nerd e que possui algumas vantagens sobre os épicos.

Os épicos são seres humanos dotados de poderes que lhes foram concedidos após o surgimento de Calamidade. Uma estrela que surgiu no céu e após esse surgimento, vários humanos ao redor do mundo começaram a ter poderes até então inexplicáveis pela ciência e nunca visto antes. O primeiro ponto que me incomodou bastante é a questão que envolve o surgimento de Calamidade. Simplesmente o autor a colocou ali sem mais nem menos e não deu a ela a oportunidade de ter uma mitologia. E quando o leitor tem o primeiro contato com essa informação, as questões que permeiam são: como surgiu? Quem colocou? Calamidade é uma pessoa? E porque a terra?

Essas questões, incomodam durante toda a leitura. Os personagens insistentemente sempre a mencionam na busca de entender o porque do mundo estar dominado por seres usurpadores. Coincidentemente, Coração de Aço é um usurpador que tomou Chicago de outro épico, em uma luta que provocou muitas mortes, inclusive a do pai de David. Naquela ocasião, ainda criança, ele viu seu pai ser morto por Coração de Aço. Essa morte foi resultado da tentativa de seu pai matar Coração de Aço com um tiro. Além da morte de seu pai, aquele momento, mostrou que Coração de Aço possui uma vulnerabilidade ou fraqueza, e provoca em David a necessidade de descobrir as fraquezas de todos os épicos. Dez anos se passaram, e ele estudou cada épico na tentativa de acabar com Coração de Aço ao lado dos Executores.

Deixando a parte a questão da mitologia que envolve a estrela Calamidade, o mundo construído pelo autor é rico e cheio de informações valiosas. Cada épico é construído a partir de pontos muito filosóficos e permeiam sobre eles discussões éticas e morais que rondam o nosso mundo real. Por outro lado, seus personagens em sua maioria são chatos e muito caricatos. David é um jovem muito bobo e sem noção, que acredita ser o humano sem poder mais foda do mundo porque durante dez anos reuniu informações sobre épicos que podem ser utilizadas contra eles, o que de fato acontece. Mas, a necessidade do personagem ficar afirmando incomoda a leitura a ponto de desejar a morte dele em alguma ocasião seja ela qual for. Outra situação é falta de personagens femininas e que não sejam mal utilizadas ou que não sejam somente válvulas de escape.

Coração de Aço é um livro cheio de falhas e com situações que espero muito que nos próximos livros mudam e se resolvam. Por outro ângulo, o livro inicia uma discussão poderosa sobre poder e o quão usurpadores e donas de si as pessoas se sentem quando são dotadas de grandes poderes. Esses épicos poderiam facilmente ser também super heróis e vilões, o mundo ali seria mais justo e distribuído. Mas, a noção que temos inicialmente é que todos eles são vilões e querem controlar aqueles que não tem poderes.

Outra situação bastante repercussiva no livro, é quando inicia-se a discussão se é realmente bom matar Coração de Aço. Por mais usurpador que ele seja, Coração de Aço conseguiu transformar Chicago e deixa-lá acessível e com recursos para todos. As pessoas ali trabalham e vivem em uma sociedade muito bem arquitetada por ele.

Por essas questões que surgem na história o livro é bom e merece uma segunda chance. Seus personagens, fora o professor que é incrível, são chatos e muito mais do mesmo. No entanto, é surpreendente em um livro destinados mais ao público adolescente, discutir e filosofar questões importantes que permeiam inclusive nossa sociedade real. Leiam!

Avaliação: 3,5 estrelas.

Sobre o autor: Brandon Sanderson é um escritor de fantasia e ficção científica norte-americano, nativo de Lincoln, Nebraska. Ele completou seu mestrado em Escrita Criativa em 2005 na Brigham Young University, onde hoje leciona a mesma matéria. Ele foi indicado duas vezes ao prêmio John W. Campbell, ganhou o prêmio Hugo e duas vezes o prêmio David Gemmell, entre outros.
Sanderson é conhecido pelos seus mundos, narrativas e sistemas de magias originais, em livros como Elantris, a série Mistborn, a série Executores, The Stormlight Archive, Warbreaker, Alcatraz, dentre outros. Também é conhecido por ter finalizado a épica saga A Roda do Tempo, de Robert Jordan, depois da morte do autor em 2007, tendo sido escolhido pela própria esposa e editora de Jordan, Harriet McDougal, por ter ficado imensamente impressionada com o trabalho de Sanderson em Mistborn.

 

Compre esse livro na Amazon!

Compartilhar
Artigo anteriorResenha: O Fim da Eternidade – Isaac Asimov
Próximo artigoResenha: Harry Potter e a Câmara Secreta – J.K. Rowling
Goiano do pé rachado e comedor de piqui. Alucinado por histórias fantásticas e distópicos. Tributo, Hobbit de nascença, e habitante do país de Aslan. Entre os autores Suzanne Collins é majestade e Tolkien é imperador. Técnico em Química e buscando ser químico industrial intercalado com a vida de escritor, um dia qualquer publicará seu livro. Não dispensa um cinema... https://www.skoob.com.br/usuario/1094145-silas-jr

Deixe uma resposta