Sinopse Universo dos Livros: Era uma vez uma adorável e indefesa donzela que dorme profundamente anos a fio – vítima de uma maldição – antes de ser resgatada pelo belo e corajoso príncipe encantado. Mas essa é apenas a metade da história. (Resenha: “Malévola: a Rainha do Mal” – Serena Valentino).

E quanto à Fada das Trevas, Malévola? O que a levou de fato a sucumbir à maldade e ao ódio a ponto de desejar o mal de alguém? Por que ela amaldiçoa a princesa inocente?

Este é um relato passado ao longo dos séculos. É uma história de amor e de traição, de magia e de fantasia, de perdão e de arrependimento. É a história da Rainha do Mal.

Opinião: 

Contos de fadas geralmente possuem esteriótipos muito bem definidos ou pré concebidos. Os vemos ao monte no livros infantis, infanto-juvenis e até em literatura jovem-adulto. O velho macete de uma princesa indefesa, que teve sua vida alcançada por poderosas bruxas e  que precisa do beijo de um príncipe para retornar a ver o mundo multicolorido, é cansativo e repetitivo. Esta é uma fórmula muito lúdica e despretensiosa de valores que intensificam as mulheres e suas relações.

Malévola: A Rainha do Mal é um conto de fadas com um gosto diferente; retratando amores diversos e conflitos que vão além do esteriótipo de uma mulher sempre precisar de um homem.

Neste livro, várias narrativas são entregues ao leitor. Desde o momento do nascimento de Malévola, seus crescimento e suas ações que geraram diversas consequências no mundo das fadas.

Toda pessoa tem uma história que é marcada por fatos ou acontecimentos que refletem em suas ações e no tipo de pessoa que se tornou. Malévola, é uma fada-bruxa que desde o seu nascimento estava “prometida” a ser um instrumento maléfico. No entanto, oportunidades de trilhar um caminho diferente foi lhe proposto.

A partir de Babá, (fada madrinha que a adotou) Malévola teve duas escolhas, porém, suas raízes e essências sempre foram imãs daquilo que é mau e que gera a maldade. Na escola de fadas sempre recebeu preconceito por ser diferente das outras fadas, a irmã de Babá sempre a rejeitou dizendo que o seu futuro já estava escrito para as coisas ruins e por isso sempre esteve muito aquém dos relacionamentos interpessoais.

Malévola sempre se destacou por ser mais persistente, inteligente, inovadora e sagaz. Que ela é diferente, a autora deixa muito bem claro no livro e por isso, a sua diferença se destacou e causou repulsa em outros, que a prejudicaram bastante.

O ponto mais interessante do livro, é o momento da prova para a formatura na escola das fadas. Este é o ponto de virada na vida de Malévola, pois, os seus corvos viram alvo da maldade das fadas contra ela. No entanto, é durante sua prova que é visto o tipo de ser que ela é. Aos invés de matar a madrasta de Branca de Neve, ela escolhe destruir o espelho mágico que tenta colocar a rainha contra a princesa por questões de beleza. Neste momento é visível os valores de Malévola.

Os fins não justificam os meios e nem os meios justificam os fins. Malévola se tornou uma pessoa carregada de rancor, ódio e maldade, porque foi o que mais recebeu. Mas, em seu coração também é presente o amor, recebido de Babá, e que de alguma forma é visível quando em contato com Bela Adormecida. Este amor gera arrependimento, preocupações, vontade de mudar e querer sair da gaiola do obscuro.

Serena Valentino é uma autora que usa bens as palavras e consegue com facilidade colocar o leitor dentro de universo alternativo e sem os padrões Disney. Porém, o livro tem alguns erros de narrativa e momentos em que falas de personagens são sem nexos e meio confusas.

Uma história que incomoda o tradicionalismo e provoca a reconhecer que somos seres previsíveis, que temos o branco e o preto, mas, que acima de tudo sempre temos oportunidade para mudar e recomeçar. Leiam!

Avaliação:

A autora Serena Valentino há anos vem criando contos fantásticos em seus quadrinhos aclamados pela crítica. Ela é conhecida por seu estilo único de contar histórias, que conduz seus leitores a mundos requintadamente construídos, repletos de aventura, beleza e protagonistas extraordinários. Ela vive em São Francisco.

Deixe uma resposta