Sinopse Editora Seguinte: Amani Al’Hiza mal pôde acreditar quando finalmente conseguiu fugir de sua cidade natal, montada num cavalo mágico junto com Jin, um forasteiro misterioso. Depois de pouco tempo, porém, sua maior preocupação deixou de ser a própria liberdade- a garota descobriu ter muito mais poder do que imaginava e acabou se juntando à rebelião, que quer livrar o país inteiro do domínio do sultão. Em meio às perigosas batalhas ao lado dos rebeldes, Amani é traída quando menos espera e se vê prisioneira no palácio. Enquanto pensa em um jeito de escapar, ela começa a espionar o sultão. Mas quanto mais tempo passa ali, mais Amani questiona se o governante de fato é o vilão que todos acreditam. (Resenha: A Traidora Do Trono – Alwyn Hamilton).

Opinião: A Traidora Do Trono é o segundo volume da trilogia A Rebelde Do Deserto e neste continuamos a acompanhar a trajetória da Bandida de Olhos Azuis e sua aliança com a rebelião para trazer paz ao deserto.

O segundo volume de uma trilogia geralmente contem mais ação, explicação dos fatos que antecederam e uma visão de como será o fim da trilogia. E não poderia ser diferente com A Traidora Do Trono, em que temos algumas cenas de ação que compensam as falhas do primeiro livro e não são tão exageradas e presentes em cada capítulo do livro.

A história rende bons diálogos entre os personagens e principalmente os que começam a aparecer e que anteriormente eram apenas citados.

A autora Alwyn Hamliton consegue transpor e se qualificar neste segundo volume. A diferença de um para o outro é gritante, pois é possível enxergar um amadurecimento da escrita e dos personagens, o que acaba deixando a história mais dramática e com mais tensões políticas. Logo que, é uma aventura distópica e sempre há a presença da política e políticos em que é necessário analisar os dois lados da moeda.

Algumas falhas são pontuais e não deixa com que o livro perca seu brilho. Por exemplo: a magia que a autora inseriu no primeiro livro, poderia ter sido mais explorada neste segundo, já que o deserto é um lugar de surpresas em se tratando dessa história.

Amani que é a personagem principal da história e que acompanhamos os acontecimentos sob sua visão, está um pouco mais desenvolvida e madura neste volume. Ela era mais impetuosa, elétrica e cheia de decisões que eram acompanhadas de grandes consequências e riscos. Aqui temos uma Amani calculista, pensativa, mais esperta e com a sua essência impetuosa como uma tempestade de areia.

Neste livro A Traidora Do Trono a história não se perde e não deixa o leitor entediado. Ainda possui fortemente os elementos de uma distopia recheada de aventuras e intrigas. Agora é esperar o que a autora reservou para o final dessa história. Leiam!

Avaliação: 4 estrelas

A autora Alwyn nasceu em Toronto, no Canadá, e já morou na França e na Itália. Estudou História da Arte no King’s College, em Cambridge, e atualmente vive em Londres.

Link da resenha do primeiro volume A Rebelde do Deserto 

Resenha: A Rebelde do Deserto – Alwyn Hamilton

Compartilhar
Artigo anteriorHarperCollins | Conheça o thriller “Arrowood”
Próximo artigoOs Estranhos | Livro de Stephen King vai virar filme
Goiano do pé rachado e comedor de piqui. Alucinado por histórias fantásticas e distópicos. Tributo, Hobbit de nascença, e habitante do país de Aslan. Entre os autores Suzanne Collins é majestade e Tolkien é imperador. Técnico em Química e buscando ser químico industrial intercalado com a vida de escritor, um dia qualquer publicará seu livro. Não dispensa um cinema...

Deixe uma resposta