Sinopse Editora Arqueiro

Aos 17 anos, Liliana Young tem uma vida aparentemente invejável. Ela mora em um luxuoso hotel de Nova York com os pais ricos e bem-sucedidos, só usa roupas de grife, recebe uma generosa mesada e tem liberdade para explorar a cidade.
Mas para isso ela precisa seguir algumas regras: só tirar notas altas no colégio, apresentar-se adequadamente nas festas com os pais e fazer amizade apenas com quem eles aprovarem.
Um dia, na seção egípcia do Metropolitan Museum of Art, Lily está pensando numa maneira de convencer os pais a deixá-la escolher a própria carreira, quando uma figura espantosa cruza o seu caminho: uma múmia — na verdade, um príncipe egípcio com poderes divinos que acaba de despertar de um sono de mil anos.
A partir daí, a vida solitária e super-regrada de Lily sofre uma reviravolta. Uma força irresistível a leva a seguir o príncipe Amon até o lendário Vale dos Reis, no Egito, em busca dos outros dois irmãos adormecidos, numa luta contra o tempo para realizar a cerimônia que é a última esperança para salvar a humanidade do maligno deus Seth.
Em O Despertar do Príncipe, Colleen Houck apresenta uma narrativa inteligente, cheia de humor e ironia. Este é o primeiro volume da aguardada série Deuses do Egito, uma aventura fascinante que vai nos transportar para cenários extraordinários e nos apresentar a criaturas fantásticas da rica mitologia egípcia. (Resenha: O Despertar do Príncipe – Colleen Houck).

Opinião

Colleen Houck é a minha primeira descoberta de autores novos de 2018 e sei que ela já é antiga pra alguns.

Em O Despertar do Príncipe a autora traz uma história carregada de romance, paixão, aventura e críticas sociais.

Lily tem uma vida considerada perfeita quando se trata do status social. Sua família é rica, vive em Nova York, estuda em uma das melhores instituições da cidade e tem sempre o dinheiro que dá o direito de realizar várias coisas.

Entretanto, o poder ou a posse de muito dinheiro é algo muito questionável nesse livro, principalmente envolvendo os pais de Lily. Eles acreditam que por terem tanto dinheiro eles podem comandar quem quiser e ditar os passos de Lily, inclusive suas escolhas para o futuro.

Já Lily precisa se passar por uma boa filha e ter que se contentar com as escolhas que lhe já foram feitas. Porém, é visto em vários momentos que ela não aceita muito bem essa situação e é uma menina questionável e inteligente, que precisa de um empurrão pra enfrentar os pais ou até mesmo o dinheiro deles que proporciona várias vantagens pra ela.

O empurrão que ela tanto precisa vem acompanhado com o príncipe Amon que de mil em mil anos acorda da sua tumba pra realizar um grande feito. E desta vez, por mero destino do acaso, a jovem Lily é sua escolhida para acompanhar sua jornada diante de alguns problemas que houve com seu despertar.

O livro possui uma premissa boa e um início cativante. A situação problema está em continuar com essa qualidade que se perde um pouco durante o decorrer da leitura em colocar cenas muito delongadas ou desnecessárias e que poderiam ser tratadas com mais agilidade.

Acompanhar o início dessa história envolvente da jovem Lily e do príncipe milenar Amon foi agradável mesmo com alguns pontos problemáticos e que em certos momentos me deu preguiça de ler. Me resta as duas continuações e espero que seja um pouco mais atrativa. Leiam!

Avaliação 3,5 estrelas

A autora Colleen Houck é antes de tudo uma leitora. Ela adora ação, aventura, ficção científica e romance, e seus livros favoritos incluem um pouco de cada um. Depois de obter um grau de associado da faculdade de Rick e transferir para a Universidade do Arizona, ela abandonou a escola para ir para a missão da igreja onde ela conheceu o marido. Colleen tem vivido no Arizona, Idaho, Utah, Califórnia e Carolina do Norte e agora está definitivamente resolvida em Salem, Oregon, com seu marido e seu gigante tigre branco de pelúcia.

Deixe uma resposta