Sinopse Editora Intrínseca: Uma garota surge de repente no caminho da adolescente Piddy Sanchez para avisá-la de que Yaqui Delgado vai acabar com ela. Piddy acabou de mudar de escola e nem faz ideia de quem seja Yaqui, muito menos do que pode ter feito de tão errado para apanhar. Mas Yaqui sabe quem ela é, e a odeia. Piddy Sanchez não tem descanso. Ser filha de uma imigrante cubana nos Estados Unidos e crescer sem pai já era bem difícil sem ter alguém a odiando. No ensino médio da nova escola, seu corpo atraente desperta tanto os olhares dos meninos quanto o da esquentada Yaqui, que começa atacando a novata com ameaças cruéis, mas demonstra ser capaz de muito mais que isso, tornando a vida de Piddy um verdadeiro inferno dominado pelo medo. Denunciar Yaqui não é uma opção. Fugir não adianta. O importante agora é sobreviver. O romance explora a questão do bullying nas escolas e fala de violência doméstica, assuntos que vêm sendo cada vez mais discutidos atualmente, por afetar muitas crianças e adolescentes. (Resenha: Yaqui Delgado Quer Quebrar a Sua Cara – Meg Medina).

Opinião: Meg Medina entrega ao leitor um livro que trabalha e discute o bullying expondo claramente as consequências que esse ato traz ao que pratica e ao que é agredido. Ela deixa claro que o bullying é uma arma violenta e que pode matar.

Somos seres humanos e por isso somos diferentes um do outro. Seja por cor, raça, religião, orientação e etc. Viver com essas diferenças e aceita-las é uma luta difícil, mas não impossível.

Piddy Sanchez é bonita, tem um corpo atraente e não é americana. Mudar de escola é uma tarefa árdua. Precisa-se conquistar novas amizades e muitas vezes não mostramos quem somos e quando revelamos podemos causar impacto e nem sempre sabemos como as pessoas reagirão. Ou podemos ainda não fazer nada e fingir que não existimos, porém não somos invisíveis.

Acompanhar a dramática história de Piddy é muito difícil. Todos os elementos que a autora inseriu na história garantiram pra que ela recebesse ameaça, fosse agredida, que não acreditasse mais em si e nem na ajuda de qualquer pessoa até mesmo de sua família e amigos.

Constantemente nos jornais acompanhamos histórias de pessoas que sofreram de bullying e das consequências que esses atos trouxeram. Recentemente em Goiânia- Goiás um adolescente de 14 anos matou dois colegas de turma por terem praticado bullying com ele.

Este livro é um alerta das consequências que o bullying traz. A história de Piddy é a de muitos adolescentes no mundo real e que pode acabar em tragédia ou não. É preciso educar pais e filhos, as escolas são os principais agentes nesta educação na tentativa de diminuir essas incidências e de ter um controle mais específico.

É um livro que te faz pensar e te impulsiona o desejo de mudar o mundo e de ver todas essas intolerâncias colocadas por terra. “É uma tarefa difícil, mas não impossível.” Leiam!

Avaliação: 5 estrelas

A autora Meg Medina é uma escritora americana de ficção jovem, cresceu em Queens, Nova Iorque, onde ela conheceu seu marido Javier Menéndez, de ambos os pais emigrantes de Cuba, que serve como uma grande inspiração para a sua escrita, conhecida por seu livro Yaqui Delgado Quer Quebrar a Sua Cara, que foi proibido em algumas áreas devido ao seu título.

Compartilhar
Artigo anteriorResenha: Fortaleza Impossível – Jason Rekulak
Próximo artigoConheça As Mulheres do Castelo, de Jessica Shattuck
Goiano do pé rachado e comedor de piqui. Alucinado por histórias fantásticas e distópicos. Tributo, Hobbit de nascença, e habitante do país de Aslan. Entre os autores Suzanne Collins é majestade e Tolkien é imperador. Técnico em Química e buscando ser químico industrial intercalado com a vida de escritor, um dia qualquer publicará seu livro. Não dispensa um cinema...

Deixe uma resposta