Sinopse Intrínseca: Quem, além de Neil Gaiman, poderia se tornar cúmplice dos deuses e usar de sua habilidade com as palavras para recontar as histórias dos mitos nórdicos? Fãs e leitores sabem que a mitologia nórdica sempre teve grande influência na obra do autor. Depois de servirem de inspiração para clássicos como Deuses americanos e Sandman, Gaiman agora investiga o universo dos mitos nórdicos. Em Mitologia nórdica, ele vai até a fonte dos mitos para criar sua própria versão, com o inconfundível estilo sagaz e inteligente que permeia toda a sua obra.Fascinado por essa mitologia desde a infância, o autor compôs uma coletânea de quinze contos que começa com a narração da origem do mundo e mostra a relação conturbada entre deuses, gigantes e anões, indo até o Ragnarök, o assustador cenário do apocalipse que vai levar ao fim no mundo. Às vezes intensos e sombrios, outras vezes divertidos e heroicos, os contos retratam tempos longínquos em que os feitos dos deuses eram contados ao redor da fogueira em noites frias e estreladas.Mitologia nórdica é o livro perfeito para quem quer descobrir mais sobre a mitologia escandinava e também para aqueles que desejam desvelar novas facetas dessas histórias. (Resenha: Mitologia Nórdica – Neil Gaiman)

Opinião: Sente-se. Encha sua caneca com um pouco de hidromel e ouça. Neil Gaiman tem histórias para lhe contar. Histórias que vão desde o alvorecer do mundo e da primeira criatura até o seu inevitável fim. Histórias de aventuras, de traições, de batalhas e até de amor. Histórias que contam como Thor ganhou o seu poderoso martelo e como ele o perdeu e como o recuperou de volta, vestido de noiva, e de onde vem a inspiração para belas poesias e canções.

Mitologia Nórdica, também conhecida como mitologia alemã ou mitologia escandinava, é o nome dado às histórias que eram passadas de geração a geração no período que antecedeu a chegada do cristianismo à região dos países nórdicos. Assim como a mitologia greco-romana e tantas outras, tais narrativas visavam explicar a origem do universo, os fenômenos naturais e o motivo de certas coisas serem como são. Entretanto, graças ao advento da escrita e do avanço da era Cristã, tais contos se perderam no tempo e tal tradição deixou de ser praticada. Tanto é que Neil Gaiman conta, logo na apresentação da obra, sua dificuldade em encontrar material para suas pesquisas. Entretanto, há dois títulos em específico que serviram de base para seu trabalho: Edda Poética e Edda em Prosa, ambos do autor Snorri Sturluson, importante historiador dos séculos XII e XIII. Dessa forma, nasceu Mitologia Nórdica, um vislumbre do que eram as histórias contadas há tantos séculos atrás.

Enquanto recontava esses mitos, tentei me imaginar muito tempo atrás, mas terras onde essas histórias foram contadas pela primeira vez, durante as longas noites de inverno, quem sabe sob o brilho da aurora, ou então sentado ao ar livre durante a madrugada, ainda acordado sob a luz interminável no auge do verão, cercado por pessoas que queriam saber o que mais Thor fez, o que era o arco-íris, como levar a própria vida e de onde vem a poesia ruim.”

– Página 13 de “Mitologia Nórdica”

E são histórias de tirar o fôlego. O pouco de mitologia nórdica que eu conhecia se limitava à figura de Thor e a alguns deuses de Asgard, graças aos filmes da Marvel. Portanto, ler a obra de Gaiman, construída intencionalmente de forma a parecer uma linha sucessiva de eventos, enriqueceu sobremaneira o meu conhecimento e me motivou ainda a buscar por mais mitologias. Não há aqui descrições em excesso e toda a linguagem é bem direta e contemporânea, adaptada à nossa realidade, como se o autor estivesse sentado ao seu lado, contando o dia a dia dos deuses e todos os seus caprichos. Além disso, é interessante observar que todos os personagens são uma projeção de nós mesmos (claro que sem todos aqueles poderes e força excepcionais). Ler mitologia, seja qual for, é ler sobre cada um de nós, é conhecer mais sobre o ser humano e suas contradições. É descobrir que somos atemporais e gloriosos.

Vale lembrar que esta não é uma leitura indicada para estudos ou aprofundamentos. Vejam Mitologia Nórdica como uma porta de entrada para os nove mundos e todas as suas culturas. Mas, pelo olho bom de Odin, cuidado! Loki é traiçoeiro e adora planejar uma confusão.

Vou contar como isso vai acabar, e como vai recomeçar outra vez, depois. Vou contar sobre dias sombrios e coisas ocultas relacionadas ao fim da terra e à morte dos deuses. Preste atenção e você também saberá.

– Página 263 de “Mitologia Nórdica”

O autor: Neil Gaiman tem mais de vinte livros publicados e já foi agraciado com inúmeros prêmios, incluindo o Hugo, o Bram Stoker e a Newbery Medal. Começou a carreira como jornalista, mas logo seu talento para construir tramas e universos únicos foi levado para o mundo dos quadrinhos, com a aclamada série Sandman, e, depois, para a ficção, publicando romances memoráveis como Deuses americanos. Algumas de suas obras foram adaptadas para o cinema e para a TV. Nasceu em Hampshire, Inglaterra, e hoje mora nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta