Resenha: A Escolha – Kiera Cass

0
987

Sinopse Editora Seguinte:  

Quando foi sorteada para participar da Seleção, America não imaginava que chegaria tão perto da coroa – nem do coração do príncipe Maxon. Com o fim do concurso cada vez mais próximo, e as ameaças rebeldes ao palácio ainda mais devastadoras, ela se dá conta de tudo o que está em risco e do quanto precisará lutar para alcançar o futuro que deseja.
America já fez sua escolha, mas ainda há muitas outras em jogo… Aspen, seu antigo namorado, terá de encarar um futuro longe dela. E Maxon precisa ter certeza dos sentimentos da garota antes de tomar a grande decisão, ou acabará escolhendo outra concorrente. (Resenha: A Escolha – Kiera Cass).

Opinião:

A Escolha é o terceiro livro da trilogia A Seleção e nesta narrativa final três garotas disputam o príncipe Maxon em meio as tensões dos rebeldes.

O processo da seleção é um jogo político-midiático muito bem orquestrado pelo rei. America por si só é uma rebelde com seus pensamentos de liberdade conjugado com o seu jeito livre de viver. O Rei a vê como uma ameaça e símbolo de desordem, por isso ele investe pesado contra ela a colocando em situações de teste muito tensas.

No entanto, esse jeito de viver “que arde e queima” provoca em Maxon sensações que nunca experimentou e vê nela a mulher de que precisa; e com isso decide colocá-la como uma das finalistas contrariando seu pai o Rei e maioria da população.

America é uma mulher que gera muitas incertezas, dúvidas que a fazem ter conclusões precipitadas tanto em relação a Maxon quanto a Aspen. Mas, suas atitudes são explicadas por ainda ser jovem e em construção de maturidade; e mesmo assim ela decide lutar por Maxon deixando Aspen apenas como seu grande amigo, não nutrindo a ela nenhum sentimento de paixão por ele.

Tomar essa atitude fez de America uma jovem forte que luta por aquilo que acredita com objetivos certos. Em toda série culminando neste terceiro livro, ela esteve em processo de formação para ser uma princesa. Deixando claro para todos a capacidade que tem de arquitetar muito bem o jogo político e lidar com suas peças.

O terceiro livro não se delonga na escolha de America em relação a Maxon. Ele é claro em mostrar como ela, que ainda não é uma princesa, conseguirá tirar o reino da situação de guerra ao lado de Maxon. Isso mostra como os dois se tornaram adultos e maduros a ponto de pensar em um todo que seja bom para todos.

Este é um final digno de uma trilogia bem construída, harmoniosa e com conceitos bem elaborados para discutir a sociedade. Kiera finaliza com louvar deixando o leitor com um pouquinho de quero mais, o que de fato acontece, pois uma nova trilogia foi escrita. Leiam!

Avaliação: 

A autora Kiera Cass quando terminou o ensino médio, sua ambição era o teatro, e foi para Coastal Carolina University, se formando em Teatro Musical. Depois foi para Radford University e mudou para Música. Então Comunicação. Em seguida, História. Acabou estabelecendo-se em História, mas mudou-se para Blacksburg, casou teve filhos. Depois disso, tornou-se dona de casa para ficar em casa com os filhos.
Em 2007, abalada por uma tragédia local, tentou um monte de coisas para se recompor, resultando em se sentar para escrever uma história onde o seu personagem teve que lidar com seus problemas. Escrever lhe ajudou a lidar com todas as coisas que estava sentindo. Acabou por não terminar essa história, porque começou a escrever The Siren. Depois de adquirido o hábito de escrever, teve muitas idéias, incluindo The Selection e um punhado de outras que estão esperando sua vez.
Atualmente vive em Blacksburg, VA, com seu marido e filhos.

Deixe uma resposta