Robin Cook

2
989

Robert Brian “Robin” Cook nasceu em Nova York, Estados Unidos, em 04 de maio de 1940.

É considerado o introdutor do termo “médico” como gênero literário a partir da publicação de seu primeiro livro no começo dos anos 1970. Até hoje continua a dominar a categoria criada por ele mesmo.

Graduou-se em Medicina na Universidade de Columbia antes de se tornar um escritor especialista em thrillers médicos. Em 1966, concluiu seu doutorado em Harvard e seis anos depois publicou o primeiro livro: Memórias de um médico interno. Em cada obra, Robin Cook procura escrever os bastidores de um grande centro médico, tais como acontecimentos do cotidiano e outros nem tão comuns assim. Explorou, entre outras coisas, a doação e transplante de órgãos, engenharia genética, a fecundação in vitro, pesquisas sobre drogas, civilizações avançadas e o bioterrorismo.

Obras

Year of the Intern (1972)
Coma (1977)
Sphinx (1979)

 

Brain (1981)
Fever (1982)
Godplayer (1983)
Mindbend (1985)
Outbreak (1987)
Mortal Fear (1988)

 

 

 

 

 

Mutation (1989)
Harmful Intent (1990)
Vital Signs (1991)

 

 

 

 

 

 

 

Blindsight (1992)
Terminal (1993)
Acceptable Risk (1994)
Fatal Cure (1994)
Contagion (1995)
Invasion (1997)
Chromosome 6 (1997)
Toxin (1998)
Vector (1999)
Abduction (2000)
Shock (2001)
Seizure (2003)

 

Marker (2005)
Crisis (2006)
Critical (2007)

 

 

 

 

 

 

 

Foreign Body (2008)
Intervention (2009)
Cure (2010)

 

 

 

 

 

 

 

 

Death Benefit (2011)

 

.

Obras não publicadas no Brasil

Nano (2013)
Cell (2014)
Host (2015)

 

Charlatans (2017)
Pandemic (2018)

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Olha que bacana: acho que o livro mais antigo da minha estante é “Febre”, do Robin Cook.
    Algumas vezes eu faço uma limpeza, encaminho livros para doação, vendo alguns para sebos, etc, mas não me desfiz desse exemplar porque tenho a recordação de ter sido (talvez) o primeiro livro que li por conta própria, sem que a escola pedisse, por exemplo. Eu devia ter uns 13 anos e vi na estante da casa de uma tia. Pedi emprestado e recordo de ter lido de uma vez só, tamanho foi meu encantamento com o tema. Claro que já não me lembro mais de quase nada, mas pretendo reler porque o que ficou aqui na memória afetiva é bem significante! Claro, minha tia me deu o volume em questão e não consigo me desfazer dele 🙂

  2. Também sou fanzoca do Robin Cook! O primeiro livro que eu li foi Esfinge. Comprei numa banca de jornal há muito tempo. Está até amarelado, mas eu adoro relê-lo de vez em quando. A seguir eu comecei a comprar outros títulos. E fiquei cada vez mais apaixonada. Conservo-os na minha estante até hoje. Acho magnifica a abordagem que ele faz de assuntos médico polêmicos, como doação de orgãos (Cego) engenharia genética (Coma) fertilização in vitro (Cromossomos 6) e Civilizações avançadas (Abduzidos).

Deixe uma resposta