Olá, Compulsivos! Trago para vocês, hoje, as primeiras impressões de O Segredo das Elementares, de Murilo Pavan, publicado pela editora parceira Xeque-Matte. Tive acesso a quatro capítulos da obra, o que corresponde a quarenta páginas.

Trilhando um caminho cada vez mais comum na literatura brasileira atual, o livro é uma fantasia envolvendo seres mágicos, mais especificamente bruxas. De acordo com a sinopse, doze bruxas são ameaçadas depois da morte de sua líder, e quatro dessas bruxas, as elementares, precisam se reunir e, enfrentando diversos desafios, lutar para que a paz volte a reinar.

Os capítulos iniciais da obra apresentam, justamente, as quatro bruxas elementares e nos situam mais ou menos nos episódios que envolveram a morte de sua líder. Mas confesso que foi um começo de livro que não conseguiu prender a minha atenção a ponto de querer prosseguir na leitura. Fica clara a imensa capacidade inventiva do autor, criando uma saga bastante detalhista, porém a quantidade de informações despejada somada a alguns flashbacks, confundiu e contribuiu para uma desestimulada.

A duologia das Elementares (sim, haverá um segundo volume) me parece o tipo de história que virá recheada de segredos e reviravoltas. Por se tratar de um mundo mágico, com seus lugares, seres, histórias e nomes próprios, considero o começo como algo crucial para fisgar os leitores. Infelizmente, O Segredo das Elementares já começa em um ritmo muito ágil e sem aquela pegada que, pra mim, é fundamental. Outro ponto que não compreendi bem foi o prólogo, que me pareceu mais com um primeiro capítulo do que com aquela introdução misteriosa de uma saga.

Como meu contato foi muito restrito, acredito que o evoluir da história apague essa impressão inicial, afinal a sinopse promete bastante. Independente disso, trata-se de um estilo de literatura que tem um público muito fiel e que certamente vai se identificar bastante com as personagens e suas aventuras.

Origem - Dan Brown - Editora Arqueiro
Compartilhar
Artigo anteriorResenha: A Hora do Lobisomem– Stephen King
Próximo artigo“Entre Quatro Paredes”: conheça o novo thriller da Record
Jornalista e aprendiz de serial killer. Assumidamente um bookaholic, é fã do mestre Stephen King e da literatura de horror e terror. Entre os gêneros e autores preferidos estão ficção científica, suspense, romance histórico, John Grisham, Robin Cook, Bernard Cornwell, Isaac Asimov, Philip K. Dick, Saramago, Vargas Llosa, e etc. infinitas…

Deixe uma resposta