Opinião: O imaginário popular brasileiro talvez seja um dos mais ricos do mundo. Fruto de uma miscigenação que num caldeirão cultural misturou europeus, africanos e nativos, nosso povo criou histórias para ninar crianças, explicar acontecimentos ou simplesmente distrair os ouvintes numa roda de prosa. Em um país continental, cujas regiões possuem características bem específicas e influências as mais diversas em sua formação, a crença do índio se juntou a do escravo, a religiosidade portuguesa se transformou em misticismo, o inexplicável ganhou explicação na natureza, no sobrenatural, naquilo que ninguém nunca viu.

Todas essas histórias, causos e, principalmente, lendas, correram décadas e gerações na oralidade do povo. De avô pra neto, de mãe pra filha… Algumas variando na narrativa dependendo do lugar em eram contadas e outras bem regionais, específicas de um lugar ou de uma cultura. E Câmara Cascudo foi atrás dessa riqueza popular, garimpando no saber do povo e legando o registro para a eternidade. Parte desse vasto material compõe Lendas Brasileiras para Jovens. Um livro produzido especialmente para as novas gerações terem um primeiro contato com as histórias de nossa terra.

São dezesseis lendas dividas por suas respectivas regiões geográficas. Mergulhamos nas histórias de Cobra Norato, Barba-Ruiva, Paraguaçu, Jericoacoara, Chico Rei, Negrinho do Pastoreio, entre outras. Narrativas simples, ingênuas, carregadas de misticismo, esperança, assombrações e lições de vida. Ler esta obra é desvendar os mistérios do Brasil pelos olhos de sua própria gente.

A edição da Global Editora foi pensada para os jovens não só no título da obra. A linguagem é objetiva, de fácil entendimento, e com breves explicações sobre os vocabulários regionais.  E cada lenda é apresentada com ilustrações do pernambucano Jô Oliveira. Um livro que serve de porta de entrada para o universo de Câmara Cascudo e sua farta documentação de nosso folclore.

Seja nos festejos populares, no festival folclórico de Parintins, ou como inspiração para enredos das escolas de samba país a fora, as lendas retratadas neste livro se fazem presente no nosso cotidiano e mostram o vigor e a riqueza dessa gente bronzeada sempre disposta a mostrar o seu valor.

Avaliação: 5 Estrelas

O Autor: Luís da Câmara Cascudo foi escritor e folclorista. Nasceu em Natal, Rio Grande do Norte, em 30 de dezembro 1898 e faleceu na mesma cidade, em 30 de julho de 1986. É um dos mais importantes pesquisadores das raízes étnicas do Brasil. Escreveu sobre os mais variados assuntos. Sua especialização foi na etnografia e no folclore, mas sua predileção era pelas áreas de história, geografia e biografia, especialmente do Rio Grande do Norte. É considerado o Papa do folclore brasileiro.

Compartilhar
Artigo anterior“Melodia Mortal” | Pedro Bandeira estreia na ficção adulta
Próximo artigoConfira as estreias da Netflix para abril
Jornalista e aprendiz de serial killer. Assumidamente um bookaholic, é fã do mestre Stephen King e da literatura de horror e terror. Entre os gêneros e autores preferidos estão ficção científica, suspense, romance histórico, John Grisham, Robin Cook, Bernard Cornwell, Isaac Asimov, Philip K. Dick, Saramago, Vargas Llosa, e etc. infinitas…

Deixe uma resposta