Resenha: Suítes Imperiais – Bret Easton Ellis

0
201

Sinopse Rocco: Vinte e cinco anos depois do surgimento do clássico cult Abaixo de zero, o universo inaugural de Bret Easton Ellis está de volta. Suítes imperiais, a mais recente obra do escritor californiano, retoma os personagens de seu romance de estreia. Os jovens ricos enredados num mundo de sexo, drogas e violência – que dizia muito sobre os anos 80 – agora têm o dobro da idade e são profissionais bem-sucedidos da indústria do entretenimento. Mas continuam mergulhados em promiscuidade, desencanto e violência.

Opinião: Logo no primeiro capítulo de “Suítes Imperiais” (2010) sabemos que estamos na presença de Clay, protagonista de “Abaixo de Zero” (1985), livro do qual já falamos anteriormente  aqui no Leitor. Agora quarentão, solteiro, figurão de Hollywood, Clay vive entre Los Angeles e Nova York. Aliás, Bret Easton Ellis aproveita o protagonista para, logo nas primeiras linhas, criticar de forma bem irônica a adaptação cinematográfica de “Abaixo de Zero”. Dentro de “Suítes Imperiais”, descobrimos que a história dos jovens apáticos de Los Angeles da década de 1980 transformou-se em livro pelas mãos de um antigo amigo da turma. Posteriormente, assim como na vida real, o livro virou um filme bem mais ou menos. Uma baita de uma metalinguagem!

Aos poucos percebemos que o tempo foi apenas um detalhe. Nada mudou. Clay, sua ex-namorada Blair e seu amigo Julian, continuam os mesmos, presos no mesmo espiral de futilidades, vazios, drogas e sexo. Porém, os velhos demônios de Clay voltam quando ele conhece uma jovem atriz misteriosa que transforma a vida vazia do protagonista em uma montanha russa de loucuras e excessos.

Ler Bret Easton Ellis é mergulhar em um ambiente regado a hedonismo, ironia e sarcasmo o que fazem do autor um dos melhores e maiores de sua geração. Com maestria, Ellis nos reapresenta à velhos personagens e nos mostra que nada de fato se transforma no mundo glamouroso da Cidade dos Anjos. Os amigos continuam não tão amigos assim, as drogas continuam fáceis, os relacionamentos continuam superficiais e as mentes continuam doentias.

“Suítes Imperiais” retoma a narrativa de “Abaixo de Zero” com mais mistérios, reviravoltas e um desfecho impressionante. Não é melhor que romance de estreia do autor, mas é continuação digna de um clássico da literatura do final do século XX.

Avaliação: 5 estrelas

Sobre o autor: Bret Easton Ellis nasceu em Los Angeles, em 1964. Quando ainda era um estudante de 21 anos, publicou “Abaixo de zero” (1985), romance que fez dele o ícone de uma nova geração de escritores, apelidada de Brat Pack. Depois vieram “Os jogos da traição” (1987), “O psicopata americano” (1991), “Os informantes” (1994) e “Glamorama” (1998), todos publicados no Brasil pela Rocco. Seus três primeiros livros se tornaram filmes homônimos com grande sucesso.

Compartilhar
Artigo anteriorDarkSide lança “Abominação”, de Gary Whitta, em abril
Próximo artigoLançamento: “Um Amor Incômodo”, de Elena Ferrante
Carioca de nascimento e juiz-forana de todo o resto, Iracema Martins é jornalista por vocação, paixão e formação. Cresceu em uma casa cercada de livros, cultura, história e política, seus tópicos favoritos para conversas. Além de ser apaixonada por livros, assiste mais séries do que consegue acompanhar, não vive sem música e ama cinema.

Deixe uma resposta