6 livros e coleções para entender a história do Brasil

0
433

Parafraseando Tom Jobim: “O Brasil não é para principiantes”. Pensando nisso e aproveitando para comemorar esse 15 de novembro, 127 da Proclamação da República, chegamos com uma listinha composta por 6 livros e coleções que podem te ajudar a entender, ou pelo tentar, um pouco mais da história desse nosso amado (e complicado) país.

Essa lista não seria possível sem a ajuda de Vanusa Oliveira Martins, historiadora e professora do município do Rio de Janeiro (e irmã dessa que vos escreve). Obrigada!

#1 – Trilogia do século XIX, Laurentino Gomes

1800 A coleção Trilogia do século XIX de Laurentino Gomes fala sobre a transição do Brasil colônia portuguesa para o Brasil nação independente e complexa. “1808” (2008), “1822” (2010) e “1889” (2013) esmiúçam o que foi, talvez, o século mais importante para o Brasil. Da chegada da corte portuguesa ao Rio de Janeiro, em 7 de março de 1808, chegando a Independência do Brasil em 7 de setembro de 1822 e finalizando na Proclamação da República em 15 de novembro de 1889, o texto fácil e leve de Laurentino nós ajuda a entender como Napoleão, uma dor de barriga e um vaidoso militar foram essenciais para a história moderna do Brasil.

#2 – 1968 – o Ano Que não Terminou, Zuenir Ventura

1968Lançado em 1989, “1968 – o Ano Que não Terminou”, é um dos livros reportagem mais importantes sobre o período da Ditadura Militar brasileira. O jornalista Zuenir Ventura apresenta histórias e fatos que marcaram um ano de transformações, movimentos sociais, endurecimento da ditadura, repressão no Brasil e também no mundo. O livro é um ótimo retrato e relato sobre esse ano emblemático e como os acontecimentos daqueles dias têm consequências até hoje.

#3 – 1565: Enquanto o Brasil Nascia, Pedro Doria

pedrodoriaA obra de Pedro Doria (2012) é um livro de muitas histórias sobre o início da formação do Brasil. Entre expedições portuguesas, invasões francesas e holandesas, Doria conta como a relação e multiplicação entre portugueses e os povos indígenos foi importante para o povoamento e divisão do território do Brasil. Ainda há histórias de índios guerreiros, padres jesuítas e sua missão religiosa e dos negros africanos, peça fundamental no quebra-cabeça brasileiro.

#4 – Coleção A Ditadura, Elio Gaspari

ditadura

Os cinco livros do jornalista Elio Gaspari sobre a Ditadura Militar brasileira, “A Ditadura Envergonhada” (2002),”A Ditadura Escancarada” (2002), “A Ditadura Derrotada” (2003), “A Ditadura Encurralada” (2004) e “A Ditadura Acabada” (2016), são importantes documentos e relatos sobre os 21 anos do regime no Brasil. Durante três décadas, Gaspari reuniu documentos, além de pesquisas sobre duas figuras importantes da ditadura brasileira: Ernesto Geisel e Golbery do Couto e Silva.

#5 – A Colônia em Movimento, Sheila de Castro Faria

a_colonia_em_movimento_1266367945bLançado em 1998, “A Colônia em Movimento” é uma reconstrução da sociedade escravista do século XVIII, principalmente nos engenhos de cana-de-açúcar, em seus vários recortes. A autora nos apresenta as formas de construção de propriedade e riqueza, além dos modos de viver e do cotidiano sobre a vida nas casas senhoriais, traçando um paralelo entre público e privado do Brasil no século XVIII.

#6 – A Formação das Almas, José Murilo de Carvalho

a-formacao-das-almas-o-imaginario-da-republica-no-brasil-113492A obra de José Murilo de Carvalho, lançado em 1990, faz um passeio sobre os monumentos, bandeiras, hinos, caricatura e charges do Brasil durante a implantação da República. Por meio de pesquisas, Carvalho decifra a mitologia e simbologia do sistema político brasileiro, usando textos e ilustrações para explicar mitos construídos para legitimar o novo regime. Um ótimo guia para entender a República Velha.

Compartilhar
Artigo anteriorSaiu o primeiro trailer do live-action de “A Bela e a Fera”
Próximo artigoResenha: Os Pássaros – Frank Baker
Carioca de nascimento e juiz-forana de todo o resto, Iracema Martins é jornalista por vocação, paixão e formação. Cresceu em uma casa cercada de livros, cultura, história e política, seus tópicos favoritos para conversas. Além de ser apaixonada por livros, assiste mais séries do que consegue acompanhar, não vive sem música e ama cinema.

Deixe uma resposta